VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Semana que vem

Especial "FRATERNIDADE BRANCA"
Um otimo fim de semana com muito Axé

Rituais Indianos e afins


Rituais Xamânicos

Ritual é qualquer ação realizada com uma intenção e que torna possível o crescimento de nossa energia vital e conexão com um determinado objeto, podendo ser este objeto Deus, um santo ou qualquer outra coisa como cura, prosperidade, amor, compaixão, etc. A repetição dos rituais aumenta cada vez mais nossa conexão com o objeto do ritual.

Os rituais Xamânicos Ancestrais são realizados para celebrar nosso Calendário Sagrado, bem como para atender todos os interessados em curas xamânicas e no bem estar na alma!

Os rituais Xamânicos Ancestrais fornecem-nos um aumento gradativo de nossa percepção acerca de nós mesmos e do Universo em que estamos inseridos, assim como também proporciona a auto-cura de nossas consciências e padrões negativos de comportamentos que adquirimos no caminhar da vida.

Todos os rituais possuem um tempo inicial e final. Muitos de nossos rituais começam em sonhos e visões. E muitos de nossos rituais são dirigidos por espíritos mentores e guias espirituais.






--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Shiva

Shiva é um Deus ("Deva") Hindu, o Destruidor ou o Transformador, integrante da Trimurti (trindade) juntamente com Brahma, o Criador, e Vishnu, o Preservador. Shiva representa o ciclo completo do processo de geração, destruição e regeneração. Existem mil e oito nomes nas escrituras védicas para se referir a Shiva, sendo as mais conhecidas: Mahesha, Mahadeva, Pashupati, Nataraja, Shambo, Shankara, Ardhanaríshvara, Rudra, Bhava, Sarva, Ishan, Bhima e Ugra.

No Xamanismo Ancestral, Shiva é a figura mais importante, não apenas por representar o Pai do Xamanismo Ancestral, mas por possuir essencialmente múltiplas formas e aspectos em um único poder divino.

Sua simbologia é altamente venerada. O aspecto Shankara é a forma xamã de Shiva, que o representa como sendo um grande índio Hindu e o maior devoto do Grande Espírito. Sua cor é o Rubi-Violeta.

O RITUAL DE SHIVA é celebrado a cada Lua Nova em todo o mundo, não apenas pelos xamãs ancestrais, mas por todos os devotos do Senhor Shiva.

Neste ritual é realizado o puja devocional. O puja é um ato de purificação, limpeza e devoção à Shiva, são entoados seus sutras, stotras e mantras secretos em sânscrito e são oferecidos os quatro elementos (ar, fogo, água e terra), flores de cor violeta e alimentos como reconhecimento das virtudes plenas de Shiva para que sejam derramadas bençãos, cura, transformação, transmutação, regeneração e destruição da ignorância.

Este é um ritual de poder, pois a Lua Nova tem a capacidade de iniciar o ciclo de geração de tudo que acontece em nossas vidas.

Neste ritual Shiva Shankara promete mudanças significativas em sua vida através da Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuaska.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Maha Ritual de Kali

A Deusa KALI é a personificação da impiedosa fúria feminina e sempre deixa um rastro de destruição por onde passa, Ela é uma das três esposas do Senhor Shiva, o Grande Deus do Universo. Várias escrituras descrevem Suas formas, Sua iconografia é explicada em detalhes em textos como o Karpuradi Stotram e o Maha Nirvana Tantra. Situada, em geral, no meio do campo crematório, Ela nos relembra da transitoriedade de todos os fenômenos e da inevitabilidade da morte. Seus longos cabelos emaranhados nos remetem às algemas da ilusão (Maya), que faz com que acreditemos na realidade absoluta deste universo. Seus três olhos indicam seu conhecimento do presente, passado e futuro. Sua imensa língua esticada e Seus dentes afiados demonstram Sua capacidade de devorar inúmeros universos. Sua guirlanda formada por 50 (cinqüenta) cabeças decepadas representa as 50 (cinqüenta) letras do alfabeto Sânscrito, ou seja, todo o conhecimento que pode ser descrito através de palavras. Seu saiote de mãos humanas representa todas as ações que o homem pode realizar, por serem as mãos o principal veículo do Karma; por exceção deste saiote, Ela apresenta-se nua, inalterada, original, coberta apenas pela aparência das ações humanas. Ela é representada sobre o Senhor Shiva, que permanece imóvel, demonstrando então o jogo (liilaa) entre o aspecto estático (na forma do Senhor Shiva) e dinâmico (na forma da Mãe Kaalii) do universo. Com Seu braço superior direito Ela segura o facão sacrificial (khadgam); Seu braço superior esquerdo segura uma cabeça (mundam); com Seu braço inferior direito Ela segura um tridente (trishulam) e Seu braço inferior esquerdo segura um pote com o fogo sacrificial (Senhor Agni). Com um profundo significado simbólico Seus quatro braços demonstram os atos de uma alquimia universal que leva o homem à libertação (moksha ). Sua cor é o preto e o vermelho.

O MAHA RITUAL DE KALI é celebrado a cada Lua Cheia pelos xamãs ancestrais e por todos os devotos de Mãe Kali.

Neste ritual é realizado o puja devocional. O puja é um ato de purificação, limpeza e devoção à Mãe Kali, são entoados seus sutras, stotras e mantras secretos em sânscrito e são oferecidos os quatro elementos (ar, fogo, água e terra), flores de cor vermelha e alimentos como reconhecimento das virtudes plenas de Mãe Kali para que sejam derramadas suas bençãos, afastando de nós espíritos trevosos e malévolos.

Este é um ritual de exorcismo, de quebra de feitiçaria, macumba e trabalhos de magia negra. A Lua Cheia possui a atmosfera perfeita para realização de rituais de exorcismo, seja ele psíquico, energético, emocional, mental ou espiritual.

No MAHA RITUAL DE KALI, o xamã ancestral trabalhará seu Sagrado Feminino, através dos arquétipos das Deusas Kali, Durga e Parvati, consortes do Senhor Shiva.

Neste ritual Mãe Kali promete mudanças e proteções significativas em sua vida através da Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuaska.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Ganesha

Ganesha é o primeiro Deus a ser reverenciado em todos os rituais Hindus. Ganesha é filho de Shiva e Parvati. Shiva é o Pai do Xamanismo e Deus criador do Yoga. Está nas portas dos templos e casas protegendo as suas entradas. Ganesha é o Deus que remove todos os obstáculos, ele é o protetor de todos os seres. Ele também é o Deus do conhecimento. Ganesha representa o sábio, o homem em plenitude, e os meios de realização. Sua figura revela um significado profundo e necessita ser desdobrada.

Ganesha tem uma enorme cabeça de elefante, imensa para um corpo de menino indicando sua capacidade intelectual e a firme dedicação ao estudo das escrituras. Ganesha é o Sábio. Ganesha tem na fronte o Vibhuti e um pequeno tridente indicando que é filho de Shiva - o Senhor da disciplina e da aniquilação da ignorância, indica também, que o sábio tem sempre em mente o Ser Supremo. Sua cor é o amarelo alaranjado.

O RITUAL DE GANESHA é celebrado durante a fase da Lua Crescente pelos xamãs ancestrais e por todos os devotos do Senhor Ganesha.

Neste ritual é realizado o puja devocional. O puja é um ato de purificação, limpeza e devoção à Ganesha, são entoados seus sutras, stotras e mantras secretos em sânscrito e são oferecidos os quatro elementos (ar, fogo, água e terra), flores de cor amarela, alimentos e doces como reconhecimento das virtudes plenas de Ganesha para que sejam derramadas suas bençãos, abrindo nossos caminhos e removendo os obstáculos que nos impede de alcançar o sucesso e a prosperidade. E é na Lua Crescente que este ritual faz sua prosperidade crescer e germinar.

No RITUAL DE GANESHA, o xamã ancestral trabalhará seu Sagrado Masculino, resgatando sua criança interior e potencializando seu senso de alegria, prosperidade, plenitude, abundância e longevidade.

Neste ritual Ganesha promete mudanças e prosperidade significativas em sua vida através da Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuaska.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual da Família Cósmica - "Shiva, Ganesha e Parvati"

O RITUAL DA FAMÍLIA CÓSMICA reúne as sagradas energias devocionais e de cura do Senhor Shiva - O Transformador, Ganesha - O Removedor de Obstáculos e Parvati - A Mãe-Terra.

No Xamanismo Ancestral, Shiva e Parvati, exteriorizam os arquétipos do Pai-Céu e da Mãe-Terra. Da união deste casal cósmico nasce então Ganesha, o fruto da consciência xamânica, o primeiro xamã. O filho que trás para a mundo o despertar da consciência cósmica, o libertador dos obstáculos impostos pela mente humana. Aquele que desce ao inferno de sua própria consciência e depois retorna ao estado de consciência transcendental, como o acordar de um aterrorizante sonho.

Neste ritual você presenciará a força tribal e aborígene dos nativos indianos e nepalenses, ou seja, dos Jhankris, Nagas, Sadhus e Rishs.

Compreender o simbolismo do casal Shiva e Parvati é como colocar a chave do portal da Quarta Direção, Leste, do Sagrado Caminho do Xamanismo Ancestral em sua fechadura, para liberar-se (moksha) desta existência e assim assegurar o vôo rumo ao Grande Espírito.

Neste ritual de poder, através dos mantras entoados na força da Bebida Sagrada Ayahuaska você alcançará níveis profundos de meditação através do Estado Alterado de Consciência que a Bebida Sagrada promove, onde muitas pessoas entram em Samadhi (Estado de Contemplação, Realização, Nirvana e Iluminação Divina) e onde encontram-se verdadeiramente com o Senhor Shiva, Ganesha e Parvati, que são na verdade aspectos, expansões e Supremas Personalidades de Deus.

Neste ritual são realizados 3 pujas devocionais, um para cada divindade, entoados seus sutras, stotras e mantras secretos em sânscrito. Os pujas são atos de purificação, limpeza e devoção à Deus e são oferecidos os quatro elementos (ar, fogo, água e terra), flores e alimentos como reconhecimento das virtudes plenas de Deus e pela prosperidade e abundância alcançada.

O ritual começa com a energia de remoção de obstáculos do Senhor Ganesha, o filho do casal cósmico, removendo amarras, miasmas astrais e qualquer tipo de energia de magia negra lançada sobre nós que impossibilita a abertura de nossos caminhos para uma vida plena de amor e felicidade. A energia de cura do Senhor Ganesha trabalha também, através de seus mantras, o resgate de nossa criança interior.

Depois trabalha-se a energia da Mãe Terra, reconhecendo-a através das 3 faces da mulher, Kali, Durga e Parvati, que são na realidade uma só Divindade e que possui 3 temperamentos distintos, porém complementares. Nesta parte do ritual são ajustados e alinhados em todos os participantes os dois lados da natureza humana, o Sagrado Feminino e o Sagrado Masculino, que quando reprimido e negado nos traz desequilíbrio, senso de discriminação e desajustes emocionais.

O Xamanismo Ancestral foi quem primeiro divinizou o Sagrado Feminino em toda a história da humanidade, dando assim o surgimento de uma série de religiões pagãs que praticavam o culto sagrado à Grande Deusa. Por isso todas as tradições xamânicas do mundo reverenciam e reconhecem o Sagrado Feminino sempre representado por uma figura feminina, associada à cultura ou região do planeta onde se pratica determinadas tradições xamânicas. A Índia é o berço de toda a nossa história. A mais de 100 mil anos os xamãs ancestrais mantêm acesa a chama desse conhecimento multimilenar. E como o Xamanismo Ancestral se desenvolveu demasiadamente na era védica, nosso Sagrado Feminino, a Mãe-Terra, é então simbolizada pela figura de Parvati, a consorte eterna do Senhor Shiva em seu aspecto Shankara, o Grande Deus Índio.

Infelizmente, este conhecimento manteve-se secreto e disponível apenas aos iniciados no Xamanismo Ancestral e em religiões pagãs, devido a repressão religiosa da Idade Média e agora, neste Ritual de Poder será aberto aos puros de coração.

E por fim, é trabalhado neste Ritual de Poder a energia do Absoluto Creador, o Pai Supremo, Àquele que é Todo Completo, Todo Poderoso, Onisciente, Onipresente, o Senhor Shiva, que possui mais de 1.008 nomes nas Escrituras Sagradas da Índia. Como Transformador e Destruidor da Ignorância, o Senhor Shiva vem para nos dar uma nova oportunidade de prosperidade e abundância plena, nos campos material, emocional, mental e espiritual. Destruindo nossa ignorância e dando-nos alta consciência espiritual.

Após este ritual sua vida não será mais a mesma, um novo Universo se abrirá para você, pleno de miríades de oportunidades.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Cura e Caridade

Todas as quartas-feiras, das 19hs às 24hs, é realizado o RITUAL DE CURA E CARIDADE, gratuitamente, na ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral. Este é um ritual de cura e libertação com a Bebida Sagrada dos xamãs, Ayahuaska, sem nenhum custo e fim lucrativo, em prol dos menos favorecidos e de todos aqueles que estão em busca de paz, auto-conhecimento e elevação espiritual.

Sob a inspiração de nossos queridos mentores e guias espirituais, abrimos as portas da ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral, para o tratamento das enfermidades da alma e do corpo através da iluminação interior, através da Bebida Sagrada Ayahuaska.

O Mestre Xamã Akaiê Sramana recebeu esta missão de levar a todos os nossos irmãos, sem distinção de raça, credo ou nível de instrução o direito deste "Sacramento" e estaremos de braços abertos para receber todos aqueles que vierem de livre e espontânea vontade e com o coração aberto à procura de recursos físico, moral ou espiritual, devendo trazer consigo uma mente cheia de esperança no Grande Espírito de Deus para obter as bençãos Divinas e serem assistidos pelos Mestres, Entidades Supremas e espíritos de boa vontade que trabalham em nossa Aldeia, como: pajés, xamãs, caboclos, pretos velhos e demais curadores.

O RITUAL DE CURA E CARIDADE é um trabalho espiritual na linha do Cristianismo Místico, Xamanismo e Umbanda. É dirigido pelos Espíritos de Luz do Caboclo e Mestre Pena Branca e São Francisco de Assis, conhecido no Astral Superior como São Francisco das Chagas, e que também são Mentores Espirituais da ALDEIA DE SHIVA.

O Tratamento Espiritual realizado neste ritual inclui R'XA (Reiki Xamânico Ancestral), cromoterapia, cristais, passes energéticos, harmonização, limpeza e purificação, relaxamento psico-físico, cirurgias e transplantes espirituais.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Krishna - O Avatar do Amor

HARE KRISHNA HARE KRISHNA KRISHNA KRISHNA HARE HARE HARE RAMA HARE RAMA RAMA RAMA HARE HARE

O RITUAL DE KRISHNA é uma cerimônia devocional de alta consciência espiritual onde a energia transcendental do Amor Divino do Absoluto Creador tem o poder de realizar curas em todos os níveis do ser. Os mantras, músicas, instrumentos, sabedoria e sons devocionais da Índia que atuarão neste ritual tem o poder de Despertar e Expandir Quanticamente a Consciência do buscador sincero, através da Bhakti-yoga e da pura, límpida e transparente energia do Avatar do Amor, Krishna.

De acordo com a tradição Hindu, Krishna é o oitavo avatar de Vishnu (o Mantenedor do Universo). É citado no Mahabharata, mais exatamente no Bhagavad Gita, e é considerado, segundo o Movimento Hare Krishna, a Suprema Personalidade de Deus, sendo assim, para nós da Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral, a fonte do Amor Transcendental que flui diretamente do Grande Espírito de Deus do Grande Mistério Shivaya.

Krishna é o Todo Atraente!

O Grande Espírito de Deus possui ilimitados nomes de acordo com Suas Atividades. Krishna é chamado de Devaki-nandana porque aceita Devaki como Sua mãe. Ele é chamado de Nanda-nandana e Yashoda-nandana devido ao Seu relacionamento com Nanda Maharaja e Yashoda, Seu pai e mãe adotivos. Ele é chamado de Partha-sarathi porque foi o quadrigário de Arjuna. Ele é Bhakta-vatsala, amoroso com Seus devotos. Ele é Gopinatha, o Senhor das gopis. Ele é Gopijana-vallabha, o amado dos residentes de Vrindavana. Ele é Avatari, a fonte de todas as encarnações. Ele é Radha-ramana, o amante de Radharani. Ele é Govinda, que dá prazer aos animais e aos sentidos de todas as entidades vivas.

Ele é Krishna. De todos os nomes da Suprema Personalidade de Deus, esse é o mais amaroso, pois significa o todo-atraente. Uma pessoa fica atraente devido a sua riqueza, poder, fama, beleza, sabedoria ou renúncia. A Suprema Pessoa possui toda riqueza, toda fama, toda beleza e toda sabedoria. Portanto Krishna é Bhagavan. Bhaga significa “opulência” e van significa “aquele que possui tudo plenamente.”

O Senhor Krishna é mencionado em todas as páginas do Bhagavad-gita como Bhagavan. A palavra Bhagavan denota uma grande pessoa ou semideus, mas todas as autoridades do conhecimento confirmam que Krishna é a Suprema Pessoa. O próprio Senhor afirma isso no Bhagavad-gita e ele é aceito como tal no Brahma-samhita e em todos os Puranas, especialmente o Srimad-Bhagavatam.

Krishna é o mais popular e amado Avatar da Índia, com maior número de templos e devotos. Possuidor de uma atração irresistível.

Krishna é o maior Deus não ariano no panteão Hindu. Ele incorporou a forma humana para redimir as ações das forças do mal.

O príncipe Krishna, que nasceu em Mathura, e mais tarde tornou-se rei na cidade de Dwaraka, foi uma personalidade de muita influência no Mahabharata (o mais antigo texto sagrado da Índia), onde teve importância vital nos acontecimentos épicos que modificaram toda a história do Oriente.

De acordo com as escrituras sagradas da Índia antiga, a beleza de Krishna é insuperável, encantando até mesmo inúmeros cupidos. Ele ficou conhecido por sua força invencível, sua enorme riqueza e por suas dezesseis mil cento e oito rainhas . Os ensinamentos de Krishna foram perpetuados no livro Bhagavad Gita, que é considerado por todos os mestres como a essência do conhecimento Védico.

Muito amor, humildade, respeito, cura, ensinamentos, prosperidade e alegria espera por você!!!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Cura do Mestre Jesus

O Mestre Jesus Cristo foi um dos maiores Curadores Espirituais que andou sobre o planeta Terra.

É conhecido pelo Cristianismo como Jesus, e por diversos outros nomes em diferentes religiões e correntes espirituais e místicas, assim também como em outras esferas e dimensões espirituais e conscienciais Mestre Jesus é conhecido como Sananda. O Senhor Sananda, também conhecido como o Cristo, Cristo Luminoso e Cristo de Órion é o avatar de Jesus Cristo. Dentro do Xamanismo Ancestral, Jesus Cristo é o Avatar do Amor. Ele representa os humanos de todo o Universo e do planeta Terra no Tribunal Espiritual.

Dentro da Grande Fraternidade Branca, Mestre Jesus Cristo ou Senhor Sananda, é o líder irrevogável da Frota Espacial Espiritual, seu subordinado direto é o comandante-chefe do Comando Galáctico, Ashtar Sharan, que se comunica regularmente com os humanos do Templo Extra-Terreno da Era de Aquário e da Aldeia de Shiva através da Corrente Mestre da Luz antes de tomar as decisões mais importantes sobre o Comando da Frota Espacial e da Grande Fraternidade Branca.

A profundidade do AMOR DIVINO que o Mestre Jesus trouxe para toda a humanidade da Terra foi exemplificado pelo que ele se dispôs a fazer há 2.000 anos, quando ancorou o Corpo de Luz para a humanidade. A centelha divina de Cristo vive em cada coração. Cristo é um título que significa UM COM DEUS.

A Entidade Cósmica que se exprimiu por Seu intermédio manifesta-se aos homens de acordo com a capacidade de eles acolherem sua energia e de acordo com o seu nível de consciência. Jesus deu-se a conhecer como Cristo ao impulsionar nesta humanidade predominantemente o desenvolvimento da alma. À medida que o contato do homem com o nível anímico se estabelece, a energia crística aflora de modo mais potente e estimula o seu progresso cósmico: o despertar e o desenvolvimento da mônada. Agindo no plano monádico, essa entidade é denominada Samana ou Sramana ("Senhor do Êxtase" ou "Consciência inspirada pelos espíritos").

Jesus não se dirigiu a um determinado povo; sua mensagem é UNIVERSAL, assim como o XAMANISMO ANCESTRAL e toda a obra da Hierarquia Divina. Desta maneira este é um ritual de cunho universalista, onde pessoas de todas as religiões podem participar.

O RITUAL DE CURA DO MESTRE JESUS, é uma Cerimônia Xamânica Ancestral que promove através do uso sacramental da Bebida Sagrada dos Xamãs, a Ayahuaska Divina, o contato direto com o Avatar e Mestre Jesus Cristo, para que possamos irradiar em Vossa energia e estabelecer a conexão direta com nosso EU CRÍSTICO. É um ritual amparado pela Egrégora do Cristianismo, Hinduísmo Crístico, Grande Fraternidade Branca, Xamanismo Ancestral e Ordem dos Jhankris, com fundamento e ritualística xamânica.

Todos nós, habitantes do planeta Terra, em algum momento, perdemos a conexão direta com o Grande Espírito de Deus, conhecido por diversos nomes dentro das diversas tradições religiosas e espirituais da humanidade, tais como Shiva, Jeová, Olorum, Alá, Mazda, Wankatanka, Tupã, Viracocha, etc. No Xamanismo Ancestral compreendemos que todos os passos levam a Deus, independente do nome atribuído ao nosso Poder Superior. Mestre Jesus Cristo é a Ponte Superior, que nos conduz à nossa espiritualidade, independente de crença, credo ou religião, pois Ele existe e é único, não pertence a nenhuma corrente espiritual ou religiosa, pois Ele trabalha com seu Amor Divino em todas elas, desde que haja pureza, fé, verdade e amor.

Neste momento de transformações energéticas e conscienciais profundas na humanidade, precisamos de uma direção, tanto material quanto espiritual. Como podemos obter orientação e sabedoria nesses momentos de grandes mudanças e impactos energéticos em nosso planeta? Jesus disse que ele é o caminho, e todos os outros rumos para a vida são encontrados a partir dele.

Venha ao encontro de Jesus, o Cristo. Traga apenas seu coração, o único pertence espiritual que você ainda possui nesta vida, o restante você reencontrará neste Ritual de Cura e Poder Crístico.

"Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim." (João 14:6)
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual dos Caboclos

Pena Branca, o Líder dos Mentores Espirituais da ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral, também reconhecido como Mestre Ascencionado pela Grande Fraternidade Branca e caboclo da Linha de Oxalá e Oxóssi da Umbanda Sagrada, é o grande anfitrião do RITUAL DOS CABOCLOS, com a Bebida Sagrada dos xamãs, Ayahuaska.

Os caboclos, pajés e xamãs, são muito conhecidos na Umbanda Sagrada pelos seus passes energéticos, aliviadores e relaxantes, pela sua inteligência quanto as doenças, e por muitas outras coisas. Todo caboclo tem uma vibração originária dos Orixás, eles podem penetrar em todas as vibrações, tanto dos Orixás como das falanges Orientais.

No RITUAL DOS CABOCLOS, seremos presenteados pelo poder de cura e penetração da irradiação das falanges curadoras dos caboclos das matas, onde serão realizados passes energéticos, exorcismos psíquicos, quebra de magia negra e feitiçaria, cirurgias e transplantes espirituais, resgate de alma e de habilidades de vidas passadas.

Venha desfrutar deste momento mágico nas montanhas da cidade de Santana de Parnaíba, onde habitavam os antigos índios guaianazes, do tronco indígena Tupi-Guarani, acima de 1000 metros de altitude, em plena natureza e a 32 km de distância da cidade São Paulo, capital.

Traga seus instrumentos sagrados, atabaque, maracá e tambor, venha de roupas de tonalidades branca e clara ou vestido à caráter, para compartilharmos juntos, na Fogueira Sagrada, deste Ritual de Poder.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Sai Baba

OM SAI RAM. OM SAI RAM. OM SAI RAM.

"Venha receber as bençãos do Avatar do Senhor Shiva na ALDEIA DE SHIVA"!

A melhor maneira de conhecer Sathya Sai Baba é praticando seus ensinamentos, os ensinamentos do AMOR!

Um pequeno esforço nesse sentido irá permitir que experimentemos a Verdade de sua mensagem através da força da Bebida Sagrada dos xamãs, Ayahuasca, no RITUAL DE SAI BABA.

Com relação às religiões, Sai Baba diz:

"Deixem que existam diferentes religiões, deixem que floresçam, deixem que a glória Divina seja louvada em todos os idiomas do mundo. Respeitem as diferenças entre religiões e reconheçam-nas como válidas, sempre que estas diferenças não tratem de extinguir a chama da irmandade do homem e a paternidade de Deus."

O Xamanismo é Universal e esta é a chance de você sentir o universalismo xamânico através do amor incondicional e transcendental de Sathya Sai Baba, o mestre do AMOR!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Grande Ritual da Chama Violeta

O propósito deste ritual é o de conectar o indivíduo com a fonte de luz da Chama Violeta para que o mesmo possa utilizar esta energia transmutadora em todas as áreas de sua vida.

O GRANDE RITUAL DA CHAMA VIOLETA ativa, amplifica e expande a capacidade de utilização do poder transmutador da chama violeta tanto para fins individuais como coletivos.

Este ritual propicia uma limpeza kármica profunda, assim como a limpeza e transmutação de registros negativos e aspectos nocivos do ego. Ele liberta a pessoa de energias intrusas e externas, e ativa a capacidade de auto proteção desse tipo de energia.

A energia ancorada neste ritual possibilita que a pessoa realize trabalhos em seu próprio ser e também trabalha a nível planetário a fim de ajudarmos a transformar o planeta.

A cor violeta é a cor da Transmutação, de tudo aquilo que não nos serve mais e que não tem mais sentido em nossas vidas. Através do Mestre Saint Germain, nós humanos tivemos a oportunidade de obtermos os resultados transformadores da Chama Violeta, entregue para a humanidade por este querido Mestre Ascensionado.

Neste ritual de transmutação invocaremos a energia da Chama Violeta e de toda a hierarquia divina. São 108 invocações de poder que nos farão sentir na alma a energia de Luz emanada por esta transmutadora cor.

A Bebida Sagrada dos xamãs, Ayahuaska, nos levará de encontro com os ensinamentos da Chama Violeta e do 7º RAIO da Grande Fraternidade Branca para ativarmos sua influência em nossas vidas.

Durante o ritual você terá a honra de presenciar com seus próprios olhos a cor violeta tomando conta de todo o espaço físico do ritual e sentir profundamente a PAZ de espírito que você tanto anseia.

O Grande Mestre Ascensionado Saint Germain é o Ser que dirige os dois mil anos da ERA DE AQUÁRIO e é um dos Mentores Espirituais da ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral. Sua gigantesca missão é LIBERTAR todos os viventes, como também a Mãe-Terra, e isto será realizado por intermédio da Chama Violeta.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual "O Vôo Sagrado do Cóndor"

No "VÔO SAGRADO DO CÓNDOR", AKAIÊ SRAMANA vos convida a reconectar-se consigo mesmo, com seu espírito e com a Pachamama, nossa querida Mãe-Terra, para transmutar através da poderosa energia de cura do Cóndor, a Águia dos Andes, ou melhor, "O Deus das Alturas" segundo os Incas, todas suas limitações, amarras e tudo aquilo não possui mais valor em sua vida!

Este é um ritual de transmutação, energização, cura e de poder!

AKAIÊ SRAMANA teve a honra de receber este precioso ritual quando de sua penúltima visita a Machu Picchu, Perú, em 2006, através do xamã peruano "Cóndor Negro" e tem como missão transmitir a você o real sentido de sua vida, para despertar seu "Eu Alado", e assim, compreender como alcançar novos horizontes.

Através das práticas xamânicas ancestrais e de outras modalidades de cura xamânicas, você poderá desfrutar de sua verdadeira essência divina!

Não perca tempo para libertar-se do que não lhe serve mais... permita-se, dê um passo além, na sua própria direção, e então tudo poderá ser mudado e recriado por você mesmo!

“O auto-conhecimento é a cura da alma!” e “A Bebida Sagrada é a professora”!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Cura da Mãe-Terra

Sempre após o ritual "O VÔO SAGRADO DO CÓNDOR", o xamã Akaiê Sramana viaja para os Andes, realizando a "Peregrinação de Poder Xamânica para os Andes", em direção à cidade sagrada de Machu Picchu no Perú, visando expandir sua conexão com a Pachamama, a Mãe-Terra, e com o sagrado espírito do Cóndor, o "Deus das Alturas", segundo os inkas.

Quando o xamã desce da montanha velha, como Machu Picchu é chamada em quéchua, a língua nativa dos peruanos, é realizado o RITUAL DE CURA DA MÃE-TERRA!

Este é um ritual aberto para todos, porém, haverá a participação especial de pessoas que já foram iniciadas no R'XA (REIKI XAMÂNICO ANCESTRAL).

Neste ritual é realizado um trabalho muito profundo de cura para o planeta. A energia de R'XA é canalizada pelo Pai do Xamanismo, o Deus Shiva, e enviada para os pontos da Mãe-Terra que mais precisam de cura, como florestas desmatadas, rios, mares, lagoas e lagos poluídos, regiões desérticas, geleiras, camada de ozônio, lenções d'água, placas tectônicas, países em guerras e em total pobreza, entre outros.

A energia canalizada pelos Rxanianos é uma energia de 7a dimensão, que visa destruir toda energia de ignorância causada inconsequentemente pelo homem.

Você também receberá esta energia xamânica de cura redobrada, sairá revitalizado, conectado com a Luz, leve e em paz profunda e sentindo o AMOR TRANSCEDENTAL do Grande Espírito, curanda a Pachamama, a Mãe-Terra.

Não deixe de nos prestigiar com vossa sagrada presença. Prepare-se e venha compartilhar este GRANDE MOMENTO, em plena natureza e fogueira, a mais de 1.000 metros de altitude, na montanha onde está localizada a ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral!

"O auto-conhecimento é a cura da alma!" e "a Bebida Sagrada dos xamãs, Ayahuaska, é a professora"!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Cura Andina com Wachuma

O nome quéchua do cacto Trichocereus Panachoi é "Wachuma". O nome San Pedro, lhe é atribuído por dar ao iniciado a "chave" para entrar no Céu.

O Wachuma se desenvolve acima de dois mil e quinhentos metros de altitude e a sua característica mais marcante na composição energética é que durante o dia recebe temperaturas acima de 40º Celsius e à noite de 10º a 20º Celsius negativos. Este choque térmico faz com que ocorra uma alquimia dentro do Wachuma: uma poderosa força curadora.

O RITUAL DE CURA ANDINA COM WACHUMA, como planta medicinal, se completa com o da Ayahuaska, já que o Wachuma trabalha os primeiros chackras (eixos energéticos do corpo humano), como também trabalha a sexualidade, a criança interior, a abertura da terceira visão entre outros. Por se tratar de uma planta telúrica e que desenvolve a energia da terra, tem como característica, ligar a pessoa com a natureza, pois somos, segundo a tradição xamânica, extensão da Mãe-Terra.

Tem sido utilizado há séculos pelos índios do Peru e do Equador. É conhecido por xamãs por estar sempre em harmonia com os poderes dos animais, de seres e personagens fortes, de seres sobrenaturais, principalmente o Puma.

O uso atual do San Pedro concentra-se nas regiões costeiras do Peru e nos Andes do Peru e Bolívia, e tem recebido forte influência cristã. É aplicado para curar enfermidades, incluindo o alcoolismo e problemas mentais, para adivinhações, poções amorosas, para combater feitiçaria, purificação, etc.

É conhecido também por huachuma, achuma, agua colla, cardo, huando hermoso, gigantón, San Pedrito, San Pedrillo.

O Wachuma, além de ser uma planta de limpeza (física, psíquica e energética) é um poderoso fortificante do organismo podendo, por exemplo, combater a depressão (doença comum atualmente), e uma série de outras mazelas, que no fundo são desequilíbrios energéticos.

Não deixe de nos prestigiar com vossa sagrada presença. Prepare-se e venha compartilhar este GRANDE MOMENTO, em plena natureza e fogueira, a mais de 1.000 metros de altitude, na montanha onde está localizada a ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual Xamânico dos Antepassados

Nossos antepassados e ancestrais são aquelas pessoas que mais necessitam de nossa atenção interior. Somos a manifestação direta dos conceitos de vida de nossos pais, avós, bisavós e familiares. Todos nós de certa maneira, perdemos nossa Verdadeira Essência, e inconscientemente fomos criados e educados através dos conceitos de nossos ancestrais, onde muitos destes conceitos, estão até hoje muito enrraigados dentro de nós, presos a tabús, crenças, pré-conceitos, pré-julgamentos e discrimação. A cultura e crença de nossos ancestrais, delinearam a forma como enxergamos o mundo, impulsionaram a criação de nossos hábitos e comportamentos, negativos e positivos e principamente a maneira como praticamos nossa espiritualidade.

Muitos de nossos antepassados e ancestrais, já evoluíram espiritualmente e não mais estão presos à 3a dimensão na qual vivemos, alcançaram níveis de sabedoria e compreensão da Verdade Absoluta, que proporcionaram-lhes estacionarem suas consciências em outras dimensões superiores à nossa, e como fazemos parte de uma família espiritual e através do Amor Incondicional, podemos nos conectar com nossos ancestrais para aprender com eles, reconhecer sua ajuda, seu avanço espiritual e seguir suas orientações. Como também, possuímos antepassados e ancestrais, que mesmo desencarnados, ainda estão presos à densidade material, não enxergaram a Luz quando fizeram a passagem, e como espíritos desencarnados, muitos deles não sabem nem mesmo que morreram, estão presos a nós ainda pelo corpo emocional.

O Xamanismo Ancestral reconhece a importância da conexão com nossos ancestrais, a gratidão pelos antepassados, pela família, origem e linhagem, conscientemente, permite-nos desatar os nós das correntes cármicas familiares que ainda estamos presos, curar nosso passado, nossas feridas ancestrais, elevar nossa consciência, percebendo que todo avanço é coletivo, e que mais do que nunca a questão com nossos ancestrais deve ser observada com mais atenção, amor, respeito e compreensão.

O RITUAL XAMÂNICO DOS ANTEPASSADOS é a oportunidade de honrar nossos ancestrais, de emanar Luz, Amor, Conforto e Sabedoria para com eles, porquê na verdade, estamos fazendo isso para nós mesmos. Amanhã seremos os antepassados de nossos filhos. Na nossa genealogia os antepassados são as raízes. Se ela estiver bem regada, bem cuidada, os filhos e netos prosperam em todos os sentidos e tudo seguirá o perfeito fluxo da Natureza Cósmica Universal.

Realinhar, energizar e reprogramar nossas questões cármicas, nosso DNA/RNA e memória celular é vital para que possamos seguir a Jornada da Vida com mais gratidão, serenidade e clareza. Muito pouco sabemos sobre a vida, a morte e sobre nós mesmos, em nossas células ainda estão gravados os conteúdos de vidas passadas vividas com nossos ancestrais, onde desenvolvemos juntos muitas habilidade, técnicas e aprendizados, mas também desenvolvemos certos traumas, bloqueios, medos, mágoas e ressentimentos que ainda estão presos à nossa consciência e que de certa maneira interrompe o perfeito fluxo de nossa vida neste momento.

"Honrar e agradecer a vida e ao passado é a pedra filosofal para a devida compreensão de nosso presente e do nosso futuro!"
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Pajelança Amazônica

A força nativa indígena brasileira é uma das vibrações de cura mais eficazes na atualidade, isso devido a grande diversidade biológica encontrada nas florestas e na fauna amazônica brasileira, onde reside a sabedoria de diversas etnias indígenas, plenas de conhecimento ancestral e fundamentalizadas no uso e aplicabilidade das ervas sagradas, antídotos e remédios encontrados nas plantas e nos animais desta região. Sem falar das técnicas de cura dos mestres da pajelança, ou seja, os pajés, com suas rezas e cânticos sagrados.

O RITUAL DE PAJELANÇA AMAZÔNICA que acontece na ALDEIA DE SHIVA é a oportunidade de você vivenciar e acessar diretamente esta sabedoria e cura nativa brasileira. O ritual começa com a cerimônia do cachimbo sagrado e do rapé indígena, para reverenciar, purificar e nos conectarmos com os espíritos pajés, depois haverá a aplicação do colírio indígena sananga que está revolucionando o campo da cura ocular, isso é, ajuda fortemente pessoas que sofrem de catarata, miopia e estigmatismo, na sequência dar-se-á o início da cerimônia de pajelança com a toma da bebida sagrada ayahuaska em conjunto com os instrumentos nativos, maracás, flautas e tambores, e no final do ritual ainda haverá aplicação da vacina do sapo, também conhecida como kambô, medicina indígena muito conhecida no Brasil para o aumento significativo da proteção do sistema imunológico e cura de diversas enfermidades físicas, emocionais, mentais e espirituais.

Prepare-se e venha compartilhar este GRANDE MOMENTO, em plena natureza e fogueira, a mais de 1.000 metros de altitude, na montanha onde está localizada a ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral. Traga seu cahimbo sagrado e seus instrumentos para se juntarem a este grande círculo de cura xamânica, venha de coração aberto e receptivo para a cura indígena amazônica, nesta Ritual de Poder!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Pajelança Ancestral

O Xamanismo Ancestral é a prática de Xamanismo mais antiga da humanidade. Evidenciada atualmente pelas remanescentes tradições xamânicas da Índia, os Shantals, Gonds, Bhils, Khasis, grupos tribais da Índia Central, das Ilhas Nicobar no Golfo da Bengala, Sri Lanka, grupos tribais do Nepal, como os Jhankris, Tamangs, Boudhas e grupos tribais do Tibet, como os Menbas, Lobas, Drungs e Xiaerbas.

A força nativa da Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral tem como base a pajelança dos “Jhankris”, xamãs nepalenses, que fundamentam a egrégora de curadores do Xamanismo Ancestral. Plenos de conhecimento das medicinas indígenas orientais, rezas, mantras de poder, exorcismos e cânticos shivaístas tribais.

O RITUAL DE PAJELANÇA ANCESTRAL que acontece na ALDEIA DE SHIVA, é a oportunidade de você vivenciar e acessar diretamente esta sabedoria de cura oriental integrada à sabedoria ancestral da América, unida às forças indígenas brasileira, andina, tolteca e nativa americana.

O ritual começa com a "Cerimônia do Cachimbo Sagrado", saudando a egrégora da “Ordem dos Jhankris” e reverenciando o espírito do Tabaco, Planta de Poder utilizada por todas as tradições xamânicas e tribais da Mãe-Terra. Em seguida começa a "Cerimônia do Rapé Indígena", purificando e limpando nosso corpo, coração e mente com o extrato moído de Tabaco e Plantas Medicinais, para receber as curas ancestrais nesta noite de poder. Depois começa a "Cerimônia do Sananga", colírio indígena, limpando, abrindo e expandindo nossa visão interior, exterior e superior. Após as cerimônias de preparação, purificação e limpeza de nossos corpos sutis dá-se início à "Cerimônia de Pajelança Ancestral com Ayahuaska", onde serão realizados passes energéticos com R'XA - REIKI XAMÂNICO ANCESTRAL, exorcismos psíquicos e espirituais, remoção de larvas e miasmas astrais, resgate de habilidades de vidas passadas, cura de karma familiar e ativação das 12 fitas do DNA sutil.

Para finalizar o RITUAL DE PAJELANÇA ANCESTRAL, haverá ainda a "Cerimônia do Kambô", conhecido também como Vacina do Sapo, medicina indígena muito conhecida no Brasil para o aumento significativo da proteção do sistema imunológico e cura de diversas enfermidades físicas, emocionais, mentais e espirituais.

Prepare-se e venha compartilhar este Grande Momento, em plena natureza e fogueira, nas montanhas da cidade de Santana de Parnaíba, onde habitavam os antigos índios guaianazes, do tronco indígena Tupi-Guarani, acima de 1000 metros de altitude, na montanha onde está localizada a ALDEIA DE SHIVA - Centro Espiritualista Xamânico Ancestral que fica a 32 km de distância da cidade São Paulo, capital. Traga seu Cachimbo Sagrado e seus instrumentos xamânicos para se juntarem a este grande círculo de cura xamânica, venha de coração aberto e receptivo para a cura tribal dos xamãs ancestrais, neste Ritual de Poder!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual de Cura Xamânico Ancestral

Este ritual é dirigido pela Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuaska. Akaiê conduzirá os passes energéticos e servirá de intermédio entre o Astral e o plano físico para realizar a cura de qualquer doença ou desequilíbrio que está afetando a vida da pessoa.

Você sentirá de perto a energia de destruição de energias negativas do Pai do Xamanismo Ancestral, Shiva Shankara, neste ritual de poder!
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual da Lua Cheia

O objetivo deste ritual é dar a você condições de manifestar em sua vida tudo aquilo que você quer fazer amadurecer, colher, iluminar, brilhar, e finalizar com êxito!

Entre os shamans ancestrais, o Sol (Surya) e a Lua (Chandra) eram adorados como deuses, já que eram fontes supremas da energia que fluía para a Mãe-Terra. O período da Lua Nova era sagrado, pois o Deus Sol e a Deusa Lua eram um só. Envolvida pela luz do Sol, a Lua ficava carregada de seu poder vital. Na medida em que a Lua crescia, ela gradualmente refletia e distribuía a luz do Sol para a Mãe-Terra, marcando o período fértil e destinado ao crescimento.

Na sua fase Cheia, a Lua se tornava igual ao Sol, liberando para a terra a sua força total de transmissão do poder do “astro-rei”. Então, como que exausto de tanta atividade, ela começava a minguar. Na terra, a vitalidade decaía, esperando a renovação da fertilidade quando os dois deuses estivessem unidos outra vez.

No Xamanismo Ancestral, a Lua Cheia é símbolo de fertilidade, poder, sensualidade, representando o sentimento feminino, mostrando como lidar com as emoções e ajudando a trazer lembranças sobre vidas passadas. É uma das energias preferidas para a realização de cultos mágicos e podem proporcionar sonhos muito importantes.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Temazcal

"Venha despertar seu espírito e resgatar sua força interior com a Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuasca!"

TEMAZCAL também chamado de “Tenda do Suor” ou "Sauna Sagrada", cujos vestígios mais antigos se encontram nas zonas arqueológicas do México e da Guatemala, é um banho de vapor, porém, com uma profunda conotação espiritual.

Na língua Lakota, falada pelos Sioux, significa "Útero da Mãe Terra". Nele, intervêm os quatro elementos: a Terra, que nos apoiamos, o Fogo, onde as pedras são aquecidas, a Água, colocada sobre estas e o vapor, representando o Ar. São utilizadas, também, plantas medicinais.

Trata-se de uma tradição milenar usada por várias etnias ameríndias com o objetivo de curar, limpar e purificar corpo e espírito. Seu uso através da história tem sido tanto terapêutico como ritual em cerimônias, e a sua prática sobrevive graças à tradição oral das comunidades indígenas e, atualmente, devido ao crescente interesse da sociedade contemporânea em resgatar suas raízes e buscar uma melhora na qualidade de vida.

O ritual acontece após o aquecimento de várias pedras em uma grande fogueira, sendo elas então levadas a uma tenda em formato de um útero. No interior da cabana, os participantes, envoltos em um clima de profundo amor e reconhecimento ao sagrado da vida, entoam cantos tradicionais e tocam tambor.

O vapor d’agua mesclado com o perfume das ervas medicinais contribuem para a saúde do corpo, de uma forma natural, desobstruindo os poros da pele, dilatando os vasos sanguíneos, proporcionando, assim, eliminação de toxinas e melhoras ao aparelho respiratório e imunológico.

Os ensinamentos ancestrais dão conta que somente podemos seguir um belo caminho quando estivermos livres de antigas memórias que nos aprisionam. Um dos propósitos do temazcal é este, o resgate do passado e a vivência do “agora”, para que possamos projetar uma boa vida, para nós e as futuras gerações.

Assim, o TEMAZCAL é uma cerimônia de alta purificação, proteção, meditação e magia ancestral.

Através da união dos 4 elementos terra, água, ar e fogo em um ambiente in natura, se realiza a grande cerimônia dos antigos xamãs. Pedras aquecidas na fogueira e colocadas dentro da INIPI, espécie de iglu montada com galhos de árvore ou bambú, fazendo assim a réplica do útero da Mãe-Terra. estas pedras quentes entram no ventre da mãe, nos acolhendo em seu manto de purificação dos corpos Físico, Emocional, Mental e Espiritual. Com a forte liberação de toxinas, pode-se deixar o corpo e a mente livre de pensamentos para que o Espírito possa voar e ter as mais altas experiências e recordações...

...e logo depois, na sequência, acontece um RITUAL XAMÂNICO na fogueira!

Traga seu tambor, sua maracá e sua energia xamânica para este ritual de poder na Fogueira Sagrada. Após seu espírito renascer e ser purificado no útero da Mãe-Terra, através do Temazcal, agora ele estará pronto para decolar junto com os espíritos xamãs nesta noite de fogueira e muita energia xamânica.
topo



--------------------------------------------------------------------------------

Ritual do Cachimbo Sagrado

O ritual começa com o xamã invocando os guias e mentores espirituais e honrando o Espírito do Tabaco. As pessoas se sentam em círculo, geralmente com uma fogueira no centro, e o xamã tem o uso da palavra.

Cada pessoa da roda pega o cachimbo do irmão da esquerda, abastece de tabaco e ascende, passando o Cachimbo Sagrado aceso para o dono, dando início às preces, orações e intensões. Depois o xamã inicia a benzeção e pajelança no círculo, comandando os elementais silfos e sílfedes, do elemento ar, a potencializarem a fumaça que sobe para o Mundo dos Espíritos.

Em outro momento as pessoas se dividem, para compartilhar sua experiência, este é o período de muitos desbloqueios, pois jogando para fora seus problemas e ouvindo os problemas das pessoas, conseguimos assimilar e compreender mais perfeitamente nossos próprios problemas.

Todo o ritual é realizado na atmosfera do silêncio, outra característica muito profunda do Ritual do Cachimbo Sagrado, o silêncio dinamiza o ar, o que proporciona uma atmosfera ideal para se comunicar com o Mundo dos Espíritos.

O ritual é finalizado com o Momento da Gratidão, onde agradecemos a todas as energias e espíritos que vieram ao ritual para trazer seus aprendizados e ensinamentos.
topo



--------------------------------------------------------------------------------

Ritual e Celebração R'XA -REIKI XAMÂNICO ANCESTRAL

Neste ritual apenas poderão participar aquelas pessoas que já foram iniciadas no R'XA (REIKI XAMÂNICO ANCESTRAL).

É realizado um trabalho muito profundo de cura para o planeta. A energia é canalizada e enviada para os pontos da Mãe-Terra que mais precisam de cura, como florestas desmatadas, rios e mares poluídos, regiões desérticas, geleiras, camada de ozônio, lenções d'água, placas tectônicas, entre outros.

A energia canalizada pelos rxanianos é uma energia de 7a dimensão, que visa destruir toda energia de ignorância causada inconsequentemente pelo homem.

Para maiores informações sobre R'XA, clique aqui!
topo



--------------------------------------------------------------------------------

Ritual do Rapé

O rapé é o tabaco moído, preparado para ser inalado em rituais de limpeza e energização indígena. Neste ritual o xamã invoca o Espírito do Tabaco e inala o rapé em todas as pessoas presentes no ritual, para entrarem em estado alterado de consciência, onde todo o trabalho de cura é realizado.

Após esse ritual de pajelança com o rapé você se sentirá mais disposto e forte energeticamente, notando claramente que foi efetuado uma grande limpeza nos corpos fisico, emocional, mental e espiritual.
topo



--------------------------------------------------------------------------------

Roda de Tambor

A Roda de Tambor é uma cerimônia de agradecimento ao Grande Espírito e à Mãe-Terra, onde os guardiães das 4 Sagradas Direções são homenageados e honrados, assim como os 4 elementos, os 4 clãs e a Roda de Medicina.

Nesta roda cantamos e dançamos ao som do sagrado tambor, como auto-expressão de nossos sentimentos, amor pelo dom da vida e pela eternidade!

Ao mesmo tempo o som nativo do tambor trará cura e compreensão, nos remeterá a experiências passadas e respeito por nossa ancestralidade!

Nesta Roda de Poder o espírito do tambor conversará com você, mas não através de palavras, mas através do coração.
topo



--------------------------------------------------------------------------------

Cerimônia de Iniciação da Ordem dos Jhankris

Após o aluno receber os ensinamentos de seu mestre xamã e ser aprovado pelo mestre, o mesmo está pronto para receber a shákti do mestre e de seus ancestrais.

Através de um Cerimônia de Iniciação em um local de poder secreto, o mestre e seus alunos passam dias, realizando os últimos testes antes do aluno ser iniciado.

Caso o aluno tenha passado pelos testes finais, o mesmo poderá ser iniciado e integrado assim, à egrégora espiritual do seu mestre xamã. São dias energeticamente intensos, de testes espirituais profundos, sob a bebida sagrada dos xamãs, Ayahuasca.

Na Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral, só poderão participar da Cerimônia de Iniciação, os alunos que concluíram com êxito, e que foram aprovados no curso INICIAÇÃO AO XAMANISMO ANCESTRAL.


--------------------------------------------------------------------------------

Festival de Solstício de Inverno

O Solstício de Inverno dá-se quando o sol está mais distante do hemisfério sul do planeta e quando entra no signo de Câncer, o signo mais sentimentalista do zodíaco. O Deus Sol, Surya, emana sua energia para a Mãe-Terra de maneira muito fraca, o tempo torna-se frio e a noite é mais longa.

Os povos indígenas sempre utilizaram a natureza como uma fonte de sabedoria para saber como viver, considerando o movimento do sol, as correntes do vento e a época das chuvas para determinar o momento propício para obter alimentos.

Desde tempos imemoriais ele se valeu da observação da natureza para determinar quando é tempo de semear e quando é tempo de colher.

É por isso que para o Xamanismo o festival do Solsticio de Inverno compreende uma série de simbolismos que corroboram a inter-relação que existe entre o indígena e a natureza.

Para a Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral este é o ciclo no qual os espíritos de nossos ancestrais estão mais próximos dos vivos, e o véu entre os dois mundos torna-se mais fino e transparente. Por essa razão os xamãs ancestrais celebram o festival de Solstício de Inverno convidando os espíritos ancestrais para se funtar à festa, com finalidade de ensinar os antigos segredos, tradições e sabedorias.

Para os xamãs ancestrais é no Inverno que aprendemos o conhecimento do Sagrado, como meditar e como reconhecer o poder do pensamento, através da oração. Assim, revelamos nossa eterna gratidão ao Grande Espírito.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Festival de Equinócio da Primavera

O Equinócio da Primavera marca a estação mais florida do ano, quando o Sol passa exatamente sobre a linha do equador e entra no signo de Libra, o signo mais equilibrado do zodíaco.

Para a Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral este festival marca o ciclo do renascimento e da fertilidade, o despertar da vida na terra e é dedicado à nossa primeira mãe, a Mãe-Terra, em especial as plantas e às florestas.

Para os xamãs ancestrais este é o ciclo que nos ensina a colocarmos o carro na frente dos bois e ver o que estamos tentando realizar antes de olhar as limitações. É um ato de criação, do tipo de futuro que queremos para nossa alma. É a preparação para a morte. Morrer para a matéria e renascer para o espírito.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Festival de Solstício de Verão

O Solstício de Verão dá-se quando o sol está mais distante do hemisfério norte do planeta e quando entra no signo de Capricórnio, o signo mais responsável do zodíaco. O Deus Sol, Surya, emana sua energia para a Mãe-Terra de maneira intensa, o tempo torna-se mais quente e o dia é mais longo.

Para a Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral este festival é tanto dedicado ao Deus Sol, Surya, como para a Mãe-Terra, pois é tanto um festival de fogo quanto um festival da água; o fogo sendo um aspecto do Deus Surya e a água um aspecto da Mãe-Terra. A Mãe-Terra e o Deus Surya estão no êxtase de sua união e vemos a Natureza cheia de frutos e flores belos. É o ápice do amor passional entre ambos; a Mãe-Terra reina como a Rainha do Verão e o Deus Surya aproveita seu auge, pois depois começará o seu declínio até o renascer do Inverno.

Para os xamãs ancestrais o Verão nos faz lembrar que a mudança é a essência da vida, pois tudo carrega dentro de si a semente do seu oposto. O Sol está com seu poder no auge, mas a partir daí começa a decair. Vida e morte fazem parte de todos os aspectos na Natureza e em nossas vidas. Por isso este é o ciclo ideal para nos livrarmos do passado, do mesmo modo que a serpente livra-se de sua pele. Para o xamã este é um ato de poder. Livramo-nos não só da dor, mas também da alegria que tivemos do passado. Ao livrarmo-nos do passado, reconheceremos e perdoaremos aqueles que nos prejudicaram e a quem nós prejudicamos.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Festival de Equinócio de Outono

O Equinócio de Outono dá-se quando o Sol passa novamente pela linha do Equador e entra no signo de Áries, o guerreiro do zodíaco. Na verdade, os dois equinócios são pontos de equilíbrio, onde dia e noite se igualam. No entanto, enquanto o Equinócio de Primavera é um período de equilíbrio para preparar-se para a ação, o Equinócio de Outono é um período de equilíbrio para preparar-se para o repouso, pois todo guerreiro precisa descansar para acumular energia para o ciclo que há de vir.

Para a Sagrada Tradição Xamanismo Ancestral este festival marca um ciclo de recolhimento e agradecimentos por tudo o que tivemos. É o tempo de agradecer também aos nossos ancestrais pelo sangue que corre em nossas veias, pelas características genéticas que deles herdamos e pelas dádivas que eles nos deixaram e nos transformaram naquilo que somos hoje.

Para os xamãs ancestrais este é o tempo ideal para reflexão, refletir sobre as alegrias da vida, a liberdade e a importância de sermos seres-humanos e o tempo ideal para alimentar nossa criança interior.
topo

--------------------------------------------------------------------------------

Ritual Xamânico de Cura Estelar

O RITUAL XAMÂNICO DE CURA ESTELAR é uma cerimônia de cura quântica xamânica que atua com a Egrégora Espiritual da Ordem dos Jhankris, R’XA – REIKI XAMÂNICO ANCESTRAL e de Consciências Intergaláticas. Este ritual trás à humanidade o Despertar da Consciência Cósmica, através da inter-ação de espíritos xamãs altamente evoluídos de dimensões superiores à nossa e que atuam através dos Comandos de Cura Estelar das Plêiades, Arcturus, Sirius, Alpha Centauri e Órion.

O RITUAL XAMÂNICO DE CURA ESTELAR é um evento de alto nível energético/espiritual e é composto de 12 cerimônias xamânicas com o uso sacramental da Bebida Sagrada dos Xamãs, Ayahuaska, sendo uma cerimônia por mês. Durante as cerimônias será realizado a ligação e ativação das 12 fitas do DNA/RNA sutil de cada participante, assim como a reestruturação da estrutura do antigo DNA para o novo GNA. O ritual é seguido de musicoterapia cósmica, galáctica e xamânica ancestral, meditações de ativação e conscientização, transmissão e acoplamento de códigos cósmicos que aceleram nossa cura e a consciência cósmica no indivíduo. São utilizados notas sonoras de outras dimensões para alinhar os 33 chakras e corpos energéticos, expandindo quanticamente a consciência dos participantes para novas realidades paralelas, permitindo assim, a fácil abstração do conteúdo da memória akáshica e rápida percepção dos entraves físicos, emocionais, mentais, psicológicos e espirituais que envolve o ser desde sua primeira encarnação. De maneira prática e sem prejudicar emocionalmente e mentalmente a atual encarnação do indivíduo, esta nova energia vem para centrar e amadurecer quanticamente o ser humano.

A utilização da Bebida Sagrada Ayahuaska neste ritual proporciona não apenas a expansão da consciência, bem como a rápida abertura de nosso manto energético para que sejam retirados através dos canais mediúnicos dos Xamãs Ancestrais, diversos conteúdos desqualificados e negativados, toxinas, miasmas, larvas astrais, implantes e chips que foram implantados através de nossas diversas vidas passadas por seres de consciência inferior, magos negros e feiticeiros do astral, que tinham como objetivo controlar, obssediar e manipular a consciência e a mente do ser humano para propósitos inferiores.

Devido a aproximação do Evento Cósmico de alteração energética da Galáxia Via Láctea para uma oitava superior, que em nosso planeta se dará na data de 21.12.2012, de acordo à Profecia Maya, as correntes e comandos intergálaticos já se aproximaram demasiadamente de nossa humanidade, já encontram-se entre nós. Vieram para nos ajudar a quebrar o antigo sistema de falta de informação e consciência de nosso planeta, o qual levou todos os seres humanos, por milênios, ao sofrimento e desamor. Esta freqüência energética atual que envolve toda a Mãe-Terra e seus filhos já está impactando fortemente a consciência e a vida de Civilizações Galáticas próximas de nosso Sistema Solar e que partir de 21.12.2012, tende a impactar mais desastrosamente.

Os Xamãs Ancestrais foram preparados desde os primórdios da humanidade para ajudar o planeta Terra nesta fase atual e no crescimento e expansão de sua consciência, elevando a mentalidade e a espiritualidade dos seres humanos para a Luz, que é sinônimo de Sabedoria e Informação.

Neste RITUAL XAMÂNICO DE CURA ESTELAR venha munido de muita seriedade, humildade, respeito e receptividade para este Grande Momento de Cura Cósmica, que será realizado na montanha onde se localiza a ALDEIA DE SHIVA – Centro Espiritualista Universal Xamânico Ancestral, acima de 1.000 metros de altitude, sede de várias aparições extra-terrestres e contatos intergaláticos.

Muita cura e reestruturação física, emocional, mental, psicológica e espiritual aguarda por você!

fonte:xamanismoancestral

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Ritual Indiano


Cada dia as pessoas se interessam mais pelos rituais milenares indianos .
Existe um poder mistico no fogo sagrado que ajuda a purificar o corpo ,a mente e a alma.


Poder dos Rituais Indianos

São rituais para melhorar as perspectivas da sua vida, sintonizando-a com os ritmos da natureza. Os milenares rituais védicos produzem um estado ideal em sua vida interna, permitindo a transformação da sua energia para alcançar os seus objetivos. Os rituais védicos evitam que as pessoas sejam engolidas por este tempo de hoje, sendo por sua vez, de uma grande ajuda para a humanidade. Estes rituais nos devolvem os nutrientes que a contaminação nos rouba; ainda eliminam todos os tipos de tensões, limpam a mente, destróem as energias negativas e motiva as pessoas a viverem com mais energia e entusiasmo. Os rituais de fogo produzem um efeito de satisfação e revitalização em seu corpo, mente e alma. Estes rituais são acompanhados por mantras (sons espirituais), onde eles ativam nossas vibrações internas que estão travadas, permitindo um fluxo forte e natural de nossas energias. Esses rituais permitem harmonizar os círculos de energia do cosmos em relacão à você, produzindo resultados maravilhosos em sua vida. Para obter verdadeiro efeito de destes rituais é necessario que sejam efetuados por uma pessoa experiente, que tenha conhecimento de como efetuá-los para assim ter os grandes beneficios da ciência védica.
Keshava Kashmiri das: Especialista em rituais indianos. Palestrante internacional nas áreas de Bhakti-Yoga, Espiritualidade, Auto-ajuda e Evolução pessoal,Liderança, Motivação e Relações Humanas.
Iniciado em 1980. Estudos na India e outros países do mundo.


Tipos de ceremonias de Fogo -Agni Hotra
No hinduismo existem diferentes tipos de ceremonias ritualisticas de Fogo Sagrado dependendo a necessidade:

Vivaha-Yajña :Ceremonia de casamento

Griha-Pravesha:Ceremonia de purificacão do lar,escritorio,empresa,etc.

Laxmi-Yajña: Ritual a Sri Laksmi, a Deusa da Fortuna.

Saraswati Homa:Ritual a Saraswati a Deusa da Sabedoria

Ganesha-Homa : Ritual a Sri Ganesha para libertação dos obstáculos

Ritual de Aniversario
Nama Karana :Ceremonia de Batizado
Parvati Homa :Ceremonia a Mãe Universal
Shiva Homa :Ritual para bençâos
Pratistha : Ritual de Instalação da Divindade
Mantrika Homa: Ceremonia para iniciação no canto de mantras de poder
Oja-Marjanam : Ritual para limpeza da aura

fonte: ritualindiano.blogspot.com

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Entenda os Deuses da India


Deuses e Castas

A sociedade foi dividida em quatro grandes grupos, denominados varnas (castas), com direitos, deveres, previlégios e práticas religiosas diferenciados. De acordo com o hinduísmo os Varnas passaram existir na criação do mundo.
BRAHMA

É o primeiro deus da trindade Hindu.
Para os Hindus, o universo vive sendo destruído para ser reconstruído novamente por Brahma, eternamente.
Sem ele nada existiria. É o primeiro deus da Trindade Hindu: Brahma, Vishnu e Shiva.


SHIVA – O destruidor
Shiva é o terceiro deus da trindade Hindu; ou trimirti, junto com Vishnu e Brahma. Ele é tudo, logo, aparece de muitas formas diferentes. Tem mais de mil nomes, como (Maheshvara) Senhor do conhecimento, (Mahakala) Senhor do Tempo. Ele é o criador e é o destruidor e preservador, e normalmente é retratado em três faces: Duas opostas, como machoe fêmea, grande iogue e chefe de família diligente, ou Bhairava, o destruidor, e a terceira, serena e pacífica, as reconcilia.

MAHADEVI - A deusa mãe

Manifesta-se tanto como consorte das principais divindaes masculinas hindus como de uma forma genérica, várias deuses e mulheres, que podem ser benignas e frutuosas, como Laskshmi ou Parvati, ou poderosas e destrutivas, como kali e Durga. Por toda a India a muitos templos erguidos a essas deusas.


VISHNU – O preservador
“Aquele que toma muitas formas”, não era proeminente nos Vedas, mas tornou-se uma importante divindade e um membro da trindade Hindu. Ele preserva o universo.
Além das divindades principais, Shiva, Brahma e as deusas, há numerosas outras que ocupam importantes posições no panteão hindu.
Surya (o deus do sol), Agni (o deus do fogo), Indra (o deus da guerra), Vayu (o deus do vento), Duas reencarnações do deus Vishnu (Narasinha, o leão, e Varaha, o javali, provavelmente remontam sua origem aos cultos locais de animais. Três dos deuses importantes: Hanuman (o deus macaco) e os dois filhos de Shiva e Parvati: Ganeshi (o deus da cabeça de elefante e o jovial Kartkeyya.

GANESH



Filho de Shiva, Com cabeça de elefante, É talvez o Deus mais popular. É sábio, ponderado e bem versado nas escrituras. É invocado pelos crentes antes de qualquer empreendimento para assegurar o seu êxito.
Matsia: O Peixe de Chifres que representa a intercessão de Vishnu no tempo do Dilúvio Universal. O peixe avisou Manu (que é o Noé Hindu) e salvou-o com o barco preso aos seus chifres.
Curma: A tartaruga. È o segundo avatar de Vishnu que apareceu na Terra depois doDilúvio para recuperar os tesouros.
Varaa: O Javali. Originalmente o Porco Sagrado de um culto primitivo, tornou-se num avatar de Vishnu depois de um segundo Dilúvio. Cavando sob a água com as presas, ele fez subir a terra e reestabeleceu a terra firme.
Narasima: O Leão-Homem que foi um avatar de Vishnu. Brahma tinha dado invulnerabilidade a um Demônio durante o dia e durante a noite. O avatar matou o demônio até ao crespúsculo.
Vamana: O Anão, É outro avatar que se tornou num gigante para frustrar um Demônio que procurava controlar o Universo. Tendo permissão para conservar tudo o que pudesse cobrir com três passos, Vamana abrangeu o céu, a terra e o ar intermediário.
Parasurama: Foi Vishnu como filho de um Brâmane roubado pelo rei Kshatryia. Parasurama matou o rei, cujos os filhos por sua vez mataram o Brâmane. Então Parasurama matou todos os Kshatryias masculinos durante 21 gerações.
Rama: O Herói da epopéia literário-religiosa “O Ramaiana”, Foi um outro avatar de Vishnu que venceu Ravana, o mais terrível Demônio do Mundo. Rama representa o Hindu ideal: um marido gentil, um rei bondoso e um chefe corajoso contra a opressão.
Krishna: O avatar mais importante de Vishnu, Foi um Deus-Herói amado pelos seus aspectos: como um menino travesso, como um adolescente amoroso, como um herói adulto que proferiu as grandes lições do “Bagavad Gita”. Esses aspectos de Krishna tiveram origens diferentes: árias, dravídicas e talvez cristãs.
Lacshimi: Mulher de Vishnu. Muitas vezes aparece sentada numa flor de Lótus e empunhando outra, Representa a Boa Sorte. Os seus companheiros são dois elefantes. Sendo por si mesma uma importante Deusa.
Sita: Mulher de Rama que é um avatar de Vishnu. Ela é uma encarnação de Lacshimi. Representa a esposa Hindu ideal. Foi rapatada pelo Demônio Ravana e levada para a morada deste, mas permaneceu devotada ao marido.
Hanuman: O Rei dos Macacos que emprestou a sua agilidade, a sua velocidade e a sua força a Rama para ajudar a salvar Sita de Ravana. Pediu em troca que pudesse viver enquanto os homens se lembrassem de Rama. Assim Hanuman tornou-se imortal.
Garuda: Vishnu aparece montado em Garuda, É uma ave mítica de cara branca, de cabeça e asas de águia e corpo e membros de homem. Transporta o Deus no seu cintilante dorso dourado. Muitas vezes era confudida com o Deus do fogo, Ágni.

fonte: segredosdasindias - blog

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Deuses hindús e os Mantras


OS DEUSES HINDUS E OS MANTRAS

No processo coletivo de busca pelo resgate de sua natureza original – a Unidade – a humanidade, entre outros procedimentos teológicos, ideológicos, psicológicos e filosóficos, criou os deuses a sua imagem e semelhança. Todas as culturas desenvolveram uma mitologia com sua profunda e complexa simbologia e funcionalidade.
Quando eu crio um deus, estou projetando fora de mim aquela qualidade, talento ou virtude que eu já possuo, não faço contato, penso que não tenho (embora inconscientemente saiba que tenha) e sinto que preciso de uma referência externa para me outorgar l estas qualidades (na verdade, seria para liberar em mim estas qualidades).
E aí eu idealizo um ser (com forma humana ou meio-humana) poderoso, e com uma super qualidade ou um super talento específico em alguma área, e me conecto com ele num jogo de espelho onde eu me reconheço naquela qualidade.
Os deuses funcionam nessa transferência como uma das muitas formas (os animais de poder, por exemplo, é uma outra forma) de puxar de dentro de nós as qualidades e talentos que pensamos que nos faltam.
E é claro, como tudo é Um, as mesmas virtudes e qualidades que estão dentro de cada um, estão em todo o Universo e são gerenciadas por energias inteligentes que habitam dimensões mais sutís, que na perspectiva do Hinduísmo são os deuses (como são, por exemplo, os anjos para os cristãos e os orixás para o povo africano).

Mantras são palavras de poder que tem a capacidade de mobilizar energia. Mantra quer dizer, em sâncrito, instrumento (tra) de pensar (man). Originalmente os Mantras eram em sânscrito que é um idioma antigo cuja fonética foi desenvolvida para criar vibrações e mobilizar energia, hoje temos Mantras em todos os idiomas pois o poder maior que move esta sagrada ciência do som, é a intenção.
Os Mantras hindus tem a ver com os deuses, e geralmente são compostos pelos nomes destes deuses. Na Índia, o nome de Deus tem uma importância vital na espiritualidade hindu.
Vamos falar das divindades mais importantes do panteão hindu e sugerir alguns Mantras. Estes Mantras podem ser usados na meditação silenciosa , podem ser cantados com a melodia que você quiser criar, e podem ser pensados em lugar de ficar com a mente viajando pelo passado e/ou pelo futuro que é como ela costuma ficar.

1. GANESHA :
É o deus com cabeça de elefante, filho de Shiva. Simboliza aquele que abre os caminhos, que remove os obstáculos, ou seja, simboliza nosso próprio poder de abrir nossos caminhos e remover os obstáculos.
Na Índia em todas as casas e todos os templos, tem uma imagem de Ganesha na entrada. Sempre que se vai iniciar qualquer coisa, reza-se ou canta-se para Ganesha.
Ganesha traz a coragem, a determinação, a objetividade.
Este deus também tem a ver com o Conhecimento, pois mitológicamente Ganesha é aquele que compilou os Vedas que iam sendo ditados por um sábio, e que os escreveu usando um pedaço de sua própria presa como “lápis”.
Está relacionado ao Chakra Muladhara.
Está relacionado à Kriya Shakti, o poder de agir, que rompe o Brahma Granthi (o nó psico-emocional relacionado ao Muladhara chakra)

Mantras :

- Jaya Ganesha, Jaya Ganesha, Jaya Ganesha Pahimam
Shri Ganesha, Shri Ganesha, Shri Ganesha Rakshamam
(Salve Ganesha, Salve Ganesha, Salve Ganesha Proteja-nos
Senhor Ganesha, Senhor Ganesha, Senhor Ganesha Salve-nos)

- GANESHA SHARANAM, SHARANAM GANESHA (4 x)
VAGISHA SHARANAM, SHARANAM VAGISHA (4x)
SARISHA SHARANAM, SHARANAM SARISHA (4x)

- OM SHRI GANESHAYA NAMAHA
(Eu saúdo o Senhor Ganesha)

- OM SHRI MAHA GANAPATAYE NAMAHA ou
OM GAM GANAPATAYE NAMAHA
(Eu saúdo o Grande Senhor Ganesha)


2. RAMA
Rama é o personagem principal de um grande épico hindu chamado Ramayana que conta a história do filho de um rei que é envolvido em uma intriga familiar e é exilado por 12 anos na floresta com seu irmão e sua esposa, Sita, que é raptada por um demônio. O épico centra-se na recaptura de Sita das mãos do demônio.
Rama simboliza na Índia, o arquétipo da ética, da virtude, da verdade e da justiça, da honestidade, da responsabilidade e do dever.
Todos aqueles que tem algum cargo de poder, os pais, os políticos, os professores, os chefes, os patrões, os militares, devem se espelhar no ideal de Rama.
Está relacionado ao Chakra Manipura e a Kriya Shakti, o poder de agir .

Mantra :

SHRI RAMA, JAY RAMA
JAY, JAY, RAMA OM
SHRI RAMA , JAY RAMA
JAY, JAY, RAMA OM
(Senhor Rama, Salve Rama...)


3. KRISHNA
Krishna é a grande divindade hindu do Amor, um dos grandes inspiradores da Bhakti Yoga (Yoga da devoção, o amor Universal).
É o mais importante avatar (encarnação) de Vishnu, o deus que representa a segunda pessoa - o princípio Conservador - da Trindade hindu (os outros são Brahma, o princípio Criador e Shiva, o Destruidor, é o grande “ Lavoisier” cósmico…)
Krishna traz a alegria, aleveza, o canto e a dança, a amizade, os sentimentos e as emoções, as relações.
Está relacionado aos Chakra cardíaco (Anahata) e laríngeo (Vishuddha) e a Iccha Shakti, o poder de desejar que rompe o Vishnu Granthi (o nó psíquico do Anahata Chakra).

Mantra :

HARE KRISHNA, HARE KRISHNA
KRISHNA, KRISHNA
HARE, HARE.
HARE RAMA, HARE RAMA
RAMA, RAMA
HARE, HARE.
(Salve Krishna, Salve Krishna…)



4. SHIVA

Shiva é o grande Senhor do Yoga, e o grande inspirador do Tantra, do Hatha Yoga (Yoga do físico e do energético), do Jnãna Yoga (Yoga do Conhecimento e da Sabedoria) e do Raja Yoga (Yoga da Meditação).
Shiva é o grande arquétipo da transformação, da destruição do velho, do estagnado.
Shiva gerencia tudo o que tem à ver com a mente, com a sensitividade, com o inconsciente, com doença e cura, com morte e reencarnação.
Como personificação do asceta, do yogue, Shiva tem a ver com a meditação , com a renúncia e com a introspecção.
Está relacionado ao Chakra Ajña e a Jñana Shakti, o poder de conhecer, que rompe o Shiva Granthi (o nó psíquico de Ajña chakra).
Mantra :
OM NAMAH SHIVAYA
(Eu saúdo Shiva)


5. AS DEUSAS

- SARASWATI : Esposa de Brahma, o Criador, é a deusa das artes, dos estudos, do conhecimento, da inteligência.
Mantra : OM AIM SARASWATIAI NAMAHA
(Eu saúdo Saraswati)

- LAKSHMI : Esposa de Vishnu, o Conservador, é a deusa da fortuna, da abundância (material e espiritual), da fartura.
Mantra : OM SHRI MAHA LAKSHMIAI NAMAHA
(Eu saúdo à Grande Senhora Lakshmi)
- DURGA : Um dos aspectos da esposa de Shiva (os outros aspectos são Parvati e Kali) que está relacionada com a transmutação da sombra em Luz, do mal em bem. Durga é a guerreira, a deusa que destrói os demônios internos e restabelece o equilíbrio.
Mantra : OM SHRI DURGAYAI NAMAHA
(Eu saúdo à Senhora Durga)

Fonte: Alinhamento Energético blog

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Especial "India" Deuses


Uma das 3 civilizações mais antigas do mundo, a Índia tem uma cultura rica e diversificada que inclui a terceira religião em número de adeptos no mundo; em um país com 1,1 bilhões de habitantes, a grande maioria, pelo menos 750 milhões, seguem o Hinduísmo.

Sem um líder ou fundador, a religião é tão antiga quanto a civilização e se originou de uma tradição oral que remonta a ocupação do Vale do rio Indus, por volta do ano 7000 AC.

Não há muitos detalhes sobre essa fase da Índia, já que a História só passou a ser registrada a partir da invasão dos árias ou arianos (nobres, em sânscrito), que vindos do sul da Rússia, eram um povo mais desenvolvido que levou para a Índia a utilização dos cavalos, o conhecimento do ferro, o próprio sânscrito e um sistema social que dividia a população em castas: brâmanes (sacerdotes ou nobres), xátrias (guerreiros), váxias (mercadores), sudras (camponeses ou trabalhadores braçais) e os párias (intocáveis, sem nenhum direito na sociedade).

Além disso, os arianos trouxeram os Vedas (saber, em sânscrito), uma série de tradições orais que foram compilados mais tarde em 4 livros: "Rig-Veda" (veda das estrofes), "Yajur-Veda" (veda das fórmulas sacrificiais), "Sama-Veda" (veda dos cânticos) e "Arthava-Veda" (veda das receitas mágicas).

Cada um destes livros versava sobre um dos aspectos da religião e como era muito comum na época, também continham as bases legais que regiam e organizavam a sociedade.

Como religião, o Vedismo se caracterizava pelo culto das forças da natureza personificadas em Deuses, chamados de Devas (brilhantes, em sânscrito), onde eram muito comuns os sacrifícios de grãos, mel e animais.

Vem daí o início do culto à vaca como animal sagrado, como um símbolo da criação. A vaca é considerada uma encarnação da Deusa Mãe, aquela que gera e com seu leite mantém a vida.

Sempre evoluindo, o Vedismo daria origem mais tarde ao Bramanismo, uma religião filosoficamente mais elaborada onde as divindades começam a tomar aspectos mais complexos.

Surge o conceito de Brahman, o absoluto, uma divindade sem forma, que teria criado o universo a partir da emissão de um som: o OM.

Para os hindus, Brahman é e está em tudo e sua descrição está muito próxima a do "Tao", do Taoísmo de Lao-Tsé.

Para os sacerdotes, Brahman é o Deus Supremo, mas como em sua forma original é quase inexplicável, para fins didáticos foi dividido em 3 aspectos; a chamada Trimurti composta por: Brahma (criador), Vishnu (protetor) e Shiva (transformador)

Cada um destes aspectos acabariam transformando-se em deuses dentro do imaginário popular e mais tarde o próprio Bramanismo evoluiria e originaria o Hinduísmo.

Os adeptos do chamado Sanatana Dharma (lei cósmica universal sem origem definida) adotaram como textos sagrados os Vedas, os Bramanas e os Upanishds, textos filosóficos que foram compilados entre 800 e 300 AC.

Os chamados Upanishads trazem além de considerações filosóficas e formas de cultos religiosos, os primeiros textos de caráter científico sobre matemática, astronomia e medicina, entre outras ciências.

Mais tarde, o Hinduísmo incorporaria mais livros como o Puranas (livro das lendas antigas), o Sutras (que contém detalhes rituais), o Mahabarata (uma coletânea de lendas que inclui o Baghavad Gita, ou Canção do Divino Mestre e o Ramayana, além dos Tantras (que reúnem um misticismo mais primitivo adotado pelas classes mais pobres).

Os Deuses e suas consortes
Vale ressaltar que na Índia o aspecto feminino tem uma grande importância e assim cada um dos Deuses tem sua consorte: Saraswati é a deusa da sabedoria e esposa de Brahma, Lakshmi é a deusa da abundância e esposa de Vishnu e Parvati é a deusa da energia e esposa de Shiva.

No Hinduísmo, outro conceito importante é o da reencarnação; o atman, equivalente a ideia de alma no ocidente, é eterno e o núcleo da vida. Este atman necessita de experiências e aprendizado, assim, está preso a uma roda de diversas vidas até atingir Kaivalya, a libertação que é a maior busca do Hinduísta.

Também originárias do Hinduísmo, as noções de Dharma (dever) e Karma (ação), têm significados bem diferentes daquilo que pensam os ocidentais.


Especialmente a palavra Karma recebeu no ocidente uma interpretação bastante errônea, em seu contexto original ela perde seu aspecto de dívida por atos anteriores e pode ser comparada à terceira lei de Newton, da física mecânica, que diz que "toda ação corresponde a uma reação de mesma intensidade, mas na direção contrária."

Símbolos e lendas
As próprias figuras dos Deuses incorporam diversos simbolismos, a pele azul, por exemplo representa o meio onde eles vivem, sendo seres celestiais, têm a mesma cor do céu.

Já os quatro braços significam sua capacidade de agir e tocar todos os elementos.

Para o Ocidente algumas destas figuras podem parecer assustadoras: as najas, talvez a espécie de cobras mais temida pelos seres humanos, aparecem em algumas representações de Shiva, como um símbolo de sabedoria; um animal que rasteja pelo chão mas ganha a capacidade de erguer-se, indo na direção dos céus, ao mesmo tempo em que a área próxima de sua cabeça, se amplia.

O tridente de Shiva, associado por muitos cristãos ao tridente do diabo, simboliza os 3 Nádis, ou canais por onde sobe a energia da Kundalini: Ida, Pingala e Sushumna.

Algumas vezes, para ajudar no progresso da humanidade, alguns dos deuses encarnam como seres humanos; a estas encarnações dá-se o nome de Avatares: Vishnu já esteve na terra como Krishna e Rama, personagens centrais das obras Baghavad Gita e Ramayana; Brahma veio como Vyasa, considerado o autor do Mahabarata e Shiva foi Shankara, o formulador do Vedanta, e Babaji, o pai da Kryia Yoga.

Outro deus que nós ocidentais temos grande dificuldade para compreender é Ganesha, representado como uma figura humana, com cabeça de elefante.

Conta a lenda que ele seria filho de Shiva e Parvati, um garoto tão bonito, que ninguém conseguia prestar atenção em sua sabedoria.

Shiva então, teria cortado sua cabeça e a substituído pela de um elefante, para que as pessoas não perdessem mais tempo com as aparências e buscassem logo nele o crescimento espiritual que tinha a oferecer.

E por falar em crescimento, Ganesha é representado com apenas uma de suas presas de marfim, a outra, ele teria retirado e oferecido a Vyasa, para que ele a usasse como uma caneta para escrever o Mahabarata.

Desta forma, além de tornar-se o grande removedor de obstáculos do caminho espiritual, o deus com cabeça de elefante também tornou-se o protetor dos escritores.
-------------------------------------------------------------------------
Fontes:
Revista Coleção Grandes Religiões do Mundo - Hinduísmo
Wikipédia
Anotações dos cursos Hinduísmo e Orientalismo - IPPB - www.ippb.org.br
revistaeletricidade.com