VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Agosto - Mês do Cachorro louco




Blog da Esotérica Ivanih Bianco 

Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 

Americana-SP



Não é novidade para ninguém que o mês de Agosto é o do Cachorro Louco, da Bruxa na Aviação e das fantásticas Noites do Terror. Talvez por isso Agosto seja o mês com o maior número de simpatias e superstições em todo o mundo.
Mas por que? Qual a verdadeira origem destas simpatias e superstições? Veja aí algumas histórias e curiosidades sobre o mês de Agosto no Brasil e em outros países.
Diz a história que foram os romanos que deram ao oitavo mês do ano o nome de Agosto em homenagem ao imperador César Augusto. Como o cara na época estava conseguindo grandes vitórias, como a conquista do Egito e a sua “promoção” a cônsul, não queria ficar atrás do imperador Júlio César - cujo mês de Julho é em sua homenagem - e acabou decidindo que o “seu” mês também teria 31 dias.
Mas foi entre os romanos que o mês de Agosto começou a ser considerado azarento, embora não se saiba exatamente o motivo. Os caras acreditavam que existia um dragão imenso e terrível, que andava pelo céu cuspindo fogo durante o mês de Agosto. Mas depois descobriram que o tal “Dragão” era a constelação de Leão, visível nos céus do hemisfério norte naquele período do ano.
Em Portugal o medo do mês de Agosto surgiu no período das grandes navegações, que duravam muitos meses e até anos. As mulheres portuguesas não casavam nunca no oitavo mês, porque era nessa época que os navios das expedições saíam à procura de novas terras. Daí, casar em Agosto significava ficar sozinha e às vezes sem lua-de-mel. Algumas até ficavam viúvas.
Já aqui no Brasil, com a influência dos portugueses, essa crença chegou e se espalhou. Daí o dito popular “Casar em Agosto traz desgosto”. E tem também aquela onda de que os cachorros contraem a Raiva nesse mês. Daí o nome de “mês do cachorro louco“.
Na Argentina muitos deixam de lavar a cabeça em Agosto porque acreditam que isso chama a morte. E na África o dia 24 de Agosto é o chamado “dia em que o Diabo anda solto” - dia de todos os exús.
Na França o mês é maldito pois em 24 de Agosto de 1572 Catarina de Medici ordenou o massacre de São Batolomeu, matando de dezenas de milhares de pessoas.
Na Polônia, em 14 de Agosto de 1831 os poloneses foram derrotados pelos russos na Revolta de Varsóvia, que também matou muita gente. Por isso a galera não gosta do mês de Agosto.
No Marrocos, em 14 de Agosto de 1844 a França invadiu o país; No Cambodja, em 11 de Agosto de 1863 a França tomou a nação; Na Alemanha, em 3 de Agosto de 1932 Hitler assumiu o governo alemão após a morte de seu antecessor; Na China, em 8 de Agosto de 1937 o Japão invadiu Pequim; No Japão, nos dias 6 e 9 de Agosto de 1945, as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas por bombas atômicas.
Em muitos lugares acredita-se que as assombrações, fantasmas que gemem e arrastam correntes, almas penadas que balançam as redes de quem dorme e outras coisas similares acontecem em Agosto, porque este é o mês do frio e da ventania.

Fonte:http://www.acidezmental.xpg.com.br/

Axé

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Signos e Elementos





Blog da Esotérica Ivanih Bianco 

Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 

Americana-SP



Como você já sabe, existem 12 signos na Astrologia. Cada um tem sua própria “personalidade astral”. Alguns são bem diferentes entre si. Já outros, têm muitas coisas em comum. Esses que possuem afinidades podem ser agrupados em torno dos quatro Elementos da Natureza, que regem todos os signos.
Dessa forma, quanto mais você conhecer os elementos, mais saberá sobre o seu próprio jeito de ser. É simples: existem sempre três signos “afinados” com determinado elemento. E, se estão juntos, é porque têm muito a ver um com o outro.

A seguir, confira os segredos dessa fabulosa relação entre signos e elementos, inclusive para a sua vida amorosa e para o seu relacionamento com os amigos. Depois, para não ficar só na teoria, enumere as principais qualidades do seu elemento. Em seguida, invista nelas para ser bem sucedida nos mais diversos desafios do seu dia-a-dia. Os resultados vão aparecer logo!
Fogo


Reúne três signos dinâmicos e fogosos:
Aries, Leão e Sagitário
Terra


Reúne três signos amorosos e realistas:
Touro, Virgem e Capricórnio
Ar


Reúne três signos ousados e criativos:
Gémeos, Libra, e Aquário

Água
Reúne três signos sonhadores e românticos:
Câncer, Escorpião e Peixes
Interpretação
Agora que você já sabe em qual grupo o seu signo se enquadra – e com quais signos tem maior afinidade nessa combinação – , fique atenta para desvendar os mistérios que cercam os elementos.

Fogo
Um elemento que está em constante movimento!

Esses signos não deixam para amanhã o que podem fazer hoje. Dessa forma, querem mais é viver cada minuto intensamente, especialmente nos assuntos do coração. Se for preciso, entregam-se de corpo e alma à uma paixão – desde, é claro, que sejam estimulados e percebam que podem ser reconhecidos. Com os amigos e familiares, costumam ser sinceros. Também são espontâneos no ambiente profissional, o que aumenta a admiração que os colegas têm por eles. Enfim, vivem em movimento. Difícil é ver alguém do elemento Fogo de papo para o ar, sem ter o que fazer. Fogo quer mais é agitar!

Terra
Valoriza o carácter e a boa vontade!

Ao contrário de Fogo, os signos do elemento Terra prezam mais a segurança do que a aventura. No amor, costumam ser reservados e até tímidos. Quando se soltam, contudo, a história muda: ficam carinhosos, românticos e muito sensuais. Tudo, é claro, sempre com o pé no chão e consciente do que está fazendo. Terra não é de brincar com coisas sérias, principalmente com o sentimento alheio. Nas amizades e no convívio familiar, não suportam mentiras e hipocrisias. No trabalho, não poderia ser diferente: valorizam muito o carácter e a boa vontade entre as pessoas. E, como são exigentes, às vezes até exageram nas cobranças e no senso crítico.

Ar
Tem talento para evitar atritos!

Com grande poder de comunicação e muita sensibilidade, esses signos não têm medo de desafios. Encaram de frente as dificuldades do dia-a-dia e detestam se prender aos padrões tradicionais da sociedade. No amor, fazem questão de se relacionar com pessoas que tenham qualidades especiais para oferecer. Exigência é a sua marca registrada na hora da conquista. Também detestam quando uma relação cai na rotina. Nos demais sectores da vida, sabem usar muito bem a clareza de raciocínio e o bom-senso que possuem. Conciliadores, têm muito talento para evitar atritos entre as pessoas mais próximas — seja nas amizades, em família ou no trabalho.

Água
Adora fantasiar as relações afectivas!

Esses signos costumam ser transparentes em tudo o que fazem. Também possuem uma percepção aguçada e, por isso, conseguem evitar situações de perigo ou constrangimento. Caso não consigam evitá-las, resolvem tudo com muito jogo de cintura. São, ainda, pessoas que valorizam a honestidade em qualquer tipo de relação — seja sentimental, familiar ou profissional. Sonhadores, adoram fantasiar situações afectivas, daquelas que deixam qualquer um feliz. Porém, o que gostam mesmo é de viver as emoções na prática! Com muito carinho e carícias, principalmente. Mas isso tudo, de preferência, em romances que sejam intensos e cheios de cumplicidade.
Fonte: www.nova-lis.com

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Almas Gêmeas




Blog da Esotérica Ivanih Bianco 

Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 

Americana-SP


Será uma verdade a teoria das almas gêmeas?
No sagrado mistério da vida, cada coração possui no Infinito a alma gêmea da sua, companheira divina para a viagem à gloriosa imortalidade.

Criadas umas para as outras, as almas gêmeas se buscam, sempre que separadas. A união perene é-lhes a aspiração suprema e indefinível. Milhares de seres, se transviados no crime ou na inconsciência, experimentaram a separação das almas que os sustentam, como a provação mais ríspida e dolorosa, e, no drama das existências mais obscuras, vemos sempre a atração eterna das almas que se amam mais intimamente, envolvendo umas para as outras num turbilhão de ansiedades angustiosas; atração que é superior a todas as expressões convencionais da vida terrestre. Quando se encontram no acervo real para os seus corações – a da ventura de sua união pela qual não trocariam todos os impérios do mundo, e a única amargura que lhes empana a alegria é a perspectiva de uma nova separação pela morte, perspectiva essa que a luz da Nova Revelação veio dissipar, descerrando para todos os espíritos, amantes do bem e da verdade, os horizontes eternos da vida.

A atração das almas gêmeas é traço característico de todos os planos de luta na Terra?
O Universo é o plano infinito que o pensamento divino povoou de ilimitadas e intraduzíveis belezas. Para todos nós, o primeiro instante da criação do ser está mergulhado num suave mistério, assim como também a atração profunda e inexplicável que arrasta uma alma para outra, no instituto dos trabalhos, das experiências e das provas, no caminho infinito do Tempo.

A ligação das almas gêmeas repousa, para o nosso conhecimento relativo, nos desígnios divinos, insondáveis na sua sagrada origem, constituindo a fonte vital do interesse das criaturas para as edificações da vida. Separadas ou unidas nas experiências do mundo, as almas irmãs caminham, ansiosas, pela união e pela harmonia supremas, até que se integrem, no plano espiritual, onde se reúnem para sempre na mais sublime expressão de amor divino, finalidades profundas de todas as cogitações do ser, no Dédalo do destino.

A união das almas gêmeas pode constituir restrição ao amor universal?

O amor das almas gêmeas não pode efetuar semelhante restrição, porquanto, atingida a culminância evolutiva, todas as expressões afetivas se irmanam na conquista do amor divino. O amor das almas gêmeas, em suma, é aquele que o Espírito, um dia, sentirá pela Humanidade inteira.

Perante a teoria das almas gêmeas, como esclarecer a situação dos viúvos que procuram, novas uniões matrimoniais, alegando a felicidade encontrada no lar primitivo?


Não devemos esquecer que a Terra ainda é uma escola de lutas regeneradoras ou expiatórias, onde o homem pode consorciar-se várias vezes, sem que a sua união matrimonial se efetue com a alma gêmea da sua, muitas vezes distante da esfera material.

A criatura transviada, até que se espiritualize para a compreensão desses laços sublimes, está submetida, no mapa de suas provações, a tais experiências, por vezes pesadas e dolorosas. A situação de inquietude e subversão de valores na alma humana justifica essa provação terrestre, caracterizada pela distância dos Espíritos amados, que se encontram num plano de compreensão superior, os quais, longe de desdenharem as boas experiências dos companheiros de seus afetos, buscam facultar-lhes com a máxima dedicação, de modo a facilitar o seu avanço direto às mais elevadas conquistas espirituais.

Os Espíritos evoluídos, pelo fato de deixarem algum amado na Terra, ficam ligados ao planeta pelos laços da saudade?
Os espíritos superiores não ficam propriamente ligados ao orbe terreno, mas não perdem o interesse afetivo pelos seres amados que deixaram no mundo, pelos quais trabalham com ardor, impulsionando-os na estrada das lutas redentoras, em busca das culminâncias da perfeição.

A saudade, nessas almas santificadas e puras, é muito mais sublime e mais forte, por nascer de uma sensibilidade superior, salientando-se que, convertida num interesse divino, opera as grandes abnegações do Céu, que seguem os passos vacilantes do Espírito encarnado, através de sua peregrinação expiatória ou redentora na face da Terra.

Somente pela prece a alma encarnada pode auxiliar um Espírito bem-amado que a antecedeu na jornada do túmulo?
A oração coopera eficazmente em favor do que partiu, muitas vezes com o espírito emaranhado na rede das ilusões da existência material. Todavia, o coração amigo que ficou aí no mundo, pela vibração silenciosa e pelo desejo perseverante de ser útil ao companheiro que o precedeu na sepultura, para os movimentos da vida, nos momentos de repouso do corpo, em que a alma evoluída pode gozar de relativa liberdade, pode encontrar o Espírito sofredor ou errante do amigo desencarnado, despertar-lhe à vontade no cumprimento do dever, bem como orienta-lo sobre a sua realidade nova, sem que a sua memória corporal registre o acontecimento na vigília comum. Daí nasce à afirmativa de que somente o amor pode atravessar o abismo da morte. 

Fonte:http://www.amordealmas.com 

Axé