VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Signos e seus elementos




Blog da Esotérica Ivanih Bianco 


Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 
Americana-SP


FOGO
Áries - Leão - Sagitário
Fogo é paixão, calor e energia. O elemento fogo traz movimento e iniciativa. Signos de fogo são passionais, entusiasmados e otimistas. Quente, yang, extrovertido, o elemento fogo traz a imprevisibilidade e a impaciência. Conquistadores por excelência, não gostam de cultivar o passado e suas apostas estão sempre voltadas para o futuro. Impulsivos, inflamáveis, coléricos, as vezes, se queimam em seu próprio calor. Fogo é a vontade, o desejo, a criatividade e o movimento necessário e imprescindível para a manutenção da vida.
Touro - Virgem - Capricórnio
A Terra é firme, o porto, seguro. A terra é a forma, o palpável, a matéria. É o elemento que possibilita a realização das idéias e a concretização dos sonhos. Os signos astrológicos que pertencem ao elemento Terra são realistas, conservadores e pragmáticos. Valorizam o conforto material, a praticidade e a responsabilidade antes de mais nada. São perseverantes e obtêm sucesso com mais facilidade em ambientes que exigem disciplina e dedicação. Sensoriais, aprendem experimentando. Os signos de terra são bons provedores e conscienciosos com aqueles que amam. Sensuais e fiéis, valorizam a estabilidade.

AR
Gêmeos - Libra - Aquário
Penso, Logo Existo. O ar é vento, voa pensamento. O ar é invisível e intocável assim como as idéias. É o mental, o raciocínio e as atividades intelectuais. O elemento Ar é comunicativo, o uso da lógica e da objetividade. Os signos de Ar podem passar uma impressão um pouco impessoal pois tendem a negar os sentimentos e sensações que não conseguem entender ou codificar. O ar é a ponderação e a reflexão. É a intuição e a abertura mental que promove a renovação. É a troca de informação, a inteligência, a agilidade e a atenção.

Câncer - Escorpião - Peixes
O Elemento Água é movido pela emoção. Água é sentimento. Ao contrário do elemento ar, os signos de água não conseguem racionalizar e explicar as coisas, simplesmente sentem. Sendo assim, são signos que valorizam e entendem o ser humano e suas relações acima de tudo. Dotados de imaginação, sensibilidade e profundidade, os signos de Água são temperamentais, demonstram seus sentimentos e emoções com intensidade. Como são doadores por natureza, magoam-se com facilidade e tendem a se fazer de vítima. São signos receptivos que conseguem, empaticamente, se colocar no lugar do outro e por este motivo são considerados bons ouvintes.


 




quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Curiosidades: Saúde Holística: Sensibilidade à flor da pele




Blog da Esotérica Ivanih Bianco 


Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 
Americana-SP

Nossa pele é sensível porque apresenta vários tipos de receptores nervosos e são esses receptores que lhe permite ter sensações tais como: detectar alteração de temperatura (calor-frio); sentir dor ou carinho; perceber o toque de alguém.

A nossa pele é uma captadora de estímulos ambientais, e mais do que isso, é também capaz de refletir as sensações dos nossos órgãos internos e sentimentos da nossa psiquê.

Como a nossa pele é uma grande superfície de projeção e recobre todo nosso corpo, ela tem a propriedade de mostrar, através de suas alterações, o nosso estado interior bem como nossos conflitos psíquicos.

Um exemplo disto é a famosa expressão popular: "José está com os nervos à flor da pele". Neste caso, a pele está tentando aliviar toda a irritabilidade, ansiedade ou outro desequilíbrio emocional deste indivíduo, na intenção de não sobrecarregar o seu sistema nervoso. É como um copo cheio de água, onde caiu mais uma gota. O copo transbordou, e a água esparramou para fora. O ser humano reage da mesma maneira, a sobrecarga emocional é tão grande que transbordou, neste caso, para a pele. Em conseqüência, temos um aumento da sensibilidade cutânea. É como se todos os receptores nervosos da pele estivessem saturados de irritação, e na verdade eles estão hipersaturados, daí vem a expressão popular "...com os nervos à flor da pele."

As pessoas que vivem constantemente em estado de alerta, não conseguem relaxar, não dormem direito, não descansam o suficiente, por isso são as que apresentam maior sensibilidade cutânea. Qualquer machucado ou lesão de pele dói muito, assim como qualquer carinho ou leve toque é suficiente para provocar sensações nem sempre agradáveis, tudo devido à hipersaturação das ramificações nervosas da pele por este estado de atenção e sobrecarga constante.
Em termos mais técnicos, dizemos que o limiar dos receptores nervosos é menor, por esse motivo eles são mais facilmente acionados.

Para quem ainda tem dúvidas a respeito da nossa pele como superfície de projeção das nossas sensações psíquicas, vamos citar alguns exemplos:
"João ficou roxo de raiva"
"Marcos ficou verde de ódio"
"Júlio ficou branco (pálido) de medo"
"Alberto ficou vermelho de vergonha"
Assim como essas existem outros tantas situações.

Carl.G.Jung foi quem primeiro investigou esses e outros reflexos na pele das reações psíquicas, utilizando aparelhagem eletrônica. Graças a essa iniciativa, podemos nos dias de hoje, medir a condutividade elétrica da pele, e analisar suas alterações, conforme o assunto, tema ou palavra pronunciados pelo indivíduo. Dependendo do assunto abordado, o indivíduo apresenta uma sensação emocional (alegria, tristeza, raiva, medo) e essa sensação provoca uma reação cutânea mensurável eletronicamente. Este é o princípio do detector de mentiras.

"O pensamento provoca uma sensação emocional que provoca uma reação (no caso cutânea)".

Lembram da PNL (Programação Neurolínguistica), tão difundida ultimamente no Brasil? Existe uma frase que expressa bem isso:

"PENSAMENTO GERA SENTIMENTO, QUE GERA AÇÃO".

Pois é isso aí!! O pensar criou uma sensação e esta se manifestou na pele (ação).

Dessa forma, somos capazes de estabelecer uma relação direta entre o estado psicológico, emocional, sensação e seu reflexo na pele.

A nossa pele é um dos nossos 5 sentidos: visão, olfato, audição, paladar e tato. É através deles que percebemos o mundo, e a pele com sua característica do tato nos propicia não só o conhecimento e a descoberta de objetos, formas e texturas; mas também o conhecimento e a descoberta de outros seres humanos como nós, com os quais podemos ter maior ou menor afinidade.

Isso me faz lembrar outra expressão, também muito usada "Tudo é uma questão de pele". E quando usamos esta expressão?
Quando nos referimos a alguém por quem temos maior ou menor atração?

Novamente é nossa sensibilidade e condutividade elétrica (energia circulante na superfície da pele) que nos transmite tal sensação.

É como diz a canção: "... não adianta fugir, nem mentir pra si mesmo, agora , há tanta vida lá fora e aqui dentro, sempre ..... como uma onda no mar...".- Não fuja, nem finja que não sente. Tem tanta vida no ambiente e dentro de você mesmo(a), basta sentir.

Aceite sua pele e as sensações que ela transmite.

Sua pele respira e vive através de sensação, permita-a respirar sentindo.

Reconheça em cada sensação um aprendizado de si mesmo(a) emitido pelo mundo externo.

Até a próxima, e

SAÚDE À VIDA!!!

Dra. Anna Helena Cobra Castelleti

Axé

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Regressão





Blog da Esotérica Ivanih Bianco 


Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 
Americana-SP




Regressão é uma técnica na qual levamos o paciente a rememorar, e até mesmo revivenciar, acontecimentos importantes do seu passado que tenham gerado conflitos internos e com eles sintomas os mais diversos na vida cotidiana do paciente, como medos, fobias e padrões de comportamento negativos, por exemplo, problemas de relacionamento em padrões que se repetem.

Por que e quando fazer regressão?
Padrões de comportamento, fobias, medos aparentemente infundados, são comportamentos gerados por acontecimentos no passado. Seja nesta vida, principalmente na primeira infância, até os 5 anos, ou mesmo em vidas pretéritas. Na verdade, padrões negativos de comportamento são causados por bloqueios gerados em algum momento da vida, (ou outra vida) em que tenha havido alguma vivência intensa do ponto de vista emocional.

Geralmente, nossa memória grava acontecimentos que tenham sido muito bons ou muito ruins para o indivíduo. Esses acontecimentos criam uma espécie de mito pessoal, uma dinâmica que se repetirá se projetando em acontecimentos semelhantes na vida presente e futura. Nestes casos, a regressão é importante pois estes acontecimentos estão sempre esquecidos e guardados no "porão" da nossa mente que é o subconsciente e que não podemos acessá-lo pelo consciente. Por isso, a regressão, ao levar o paciente a reviver estas cenas, pode reelaborar em seu psiquismo o fato, assim ocasionando a mudança profunda que se espera para sanar o conflito interno e a sedação dos sintomas.

Como é feita e quais são os métodos utilizados?
São muitos os métodos utilizados numa consulta de regressão de memória, porém, todos objetivam levar o paciente a um estado alterado de consciência. Muitas vezes utilizam-se métodos hipnóticos leves, alcançados através de música suave, comandos de voz ou batidas de tambor, etc.

Até que idade é possível regredir?
Isso depende de cada paciente. Como sabemos todo ser humano é único e tem suas histórias de vida, seus elementos pessoais, suas capacidades individuais, sua sensibilidade e sua capacidade de memorizar e armazenar lembranças. E também na abordagem espiritualista, acreditamos que algumas coisas não são autorizadas e por isso não conseguimos acessá-las mesmo na regressão.

É possível regredir a outras vidas?
Este é um assunto polêmico, pois na verdade questiona-se muito a veracidade ou não de tais vivências. Alguns críticos questionam ser na verdade criações mentais do paciente. O próprio paciente consegue diferenciar o que é criação e o que é na realidade lembranças, pois quando são estas últimas a emoção da revivência é muito forte. Na verdade, na abordagem transpessoal acreditamos que existe uma memória chamada psicogenética que guarda a consciência emocional do indivíduo, e esta não se desfaz como o corpo físico, ficando disponível a uma próxima encarnação. Não se trata de constatar a veracidade ou não da regressão ser a vidas passadas ou criação mental, mas sim o resultado terapêutico da regressão, que é visível e profundo.

Qual o perfil da pessoa que mais procura pela técnica de regressão?
Recebo pessoas de perfis bem diferenciados, desde umbandistas e kardecistas até católicos e protestantes. Na maioria dos casos as buscas são relacionadas a padrões repetitivos de comportamento que afetam a vida afetiva principalmente com o (a) parceiro (a). O sexo, a idade e a classe social dos pacientes variam muito.
Por Roberto Dantas - psicoterapeuta em regressão e psicanalista

Axé

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O pedido: A melhor forma de pedir a Deus


Blog da Esotérica Ivanih Bianco 

Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 
Americana-SP

É típico dos povos ocidentais a prática de pedidos de favores terrestres a Deus. Quando o homem não consegue com suas próprias mãos, Deus é visto como a última instância para a realização dos seus desejos. Mas há vezes que o homem não tem disposição para lutar pelo que deseja e vai logo à última instância. É chegada a hora de fazer o pedido. Uns ajoelham-se aos pés das imagens de santos ou cruzes e fazem seus pedidos, alguns deles chegam até a fazer promessa: se Deus realizar seu desejo promete pagar com um ano de abstenção a determinado alimento, ou rezar tantos Pais Nossos, ou ainda subir a escadaria da igreja de joelhos. Está tudo errado!
Em primeiro lugar Deus não é anão; por que falar com Deus de joelhos? Não é ficando de joelhos que alcançamos o coração de Deus; é com a retidão de caráter e um coração amoroso. Em segundo lugar Deus não é o empresário dos céus para negociar milagres; Deus não nos quer em forma de sacrifício, ele nos quer justos e amáveis. Bem, mas feito o pedido com fervor a Deus, esperamos em curto prazo de tempo a sua efetivação, afinal lhe prometemos algo! Se o pedido não é atendido de imediato, nos desesperamos e indagamos: Por que Deus não nos atende?
Pedir a Deus não é pecado; pecado é tentar negociar nossa estupidez de igual para igual com a sua infinita bondade. Nós sabemos o que queremos, mas é Deus que sabe o que é melhor para a gente. Se pedimos a Deus e não somos atendidos é porque a conquista nos levaria à infelicidade. Nossa visão é limitada ao presente e Deus nos vê simultaneamente ontem, hoje e amanhã. Deus nos ama e só quer o nosso bem, então Ele não vai ceder aos nossos desejos inconseqüentes. Ainda que fiquemos chateamos, Ele prefere assim a nos ver mecânicos da nossa própria desgraça. Isto funciona igual a relação terrestre entre pais e filhos. Qual o pai daria um revólver de verdade a um filho que mal aprendeu a andar e falar?
Mas diante da negativa de um pedido a Deus, não nos desencorajemos para a vida, sigamos em frente. Saibamos esperar a definição do próximo quadro de nossa vida, por que aí, com certeza, veremos que nosso pedido estava na contramão. A decepção com Deus irá se transformar em gratidão; agradeceremos a Ele por não ter cedido à nossa ignorância. Saibamos pedir a Deus, deixando-o livre para só nos atender quando o que pedirmos for para a nossa felicidade. Que seja feita sempre a vontade de Deus!

Fonte:http://bemzen.uol.com.br
Axé

domingo, 19 de agosto de 2012

Vampiros de energia: 10 formas de identificar o sugador




Blog da Esotérica Ivanih Bianco 



Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248 



Americana-SP



Todos nós os conhecemos! Sabemos como são! Como se vestem! E como agem! E seus propósitos: sugar o sangue de suas vítimas, pois só assim eles sobrevivem. De quem estamos falando? É claro que dos "Vampiros dos filmes", o Conde Drácula e seus amigos, seres errantes de capa preta e grandes dentes, ávidos por sangue (ou energia vital), e que andam pelas sombras em busca de suas vítimas que, na maioria das vezes, não percebem sua presença ou atuação maléfica, mesmo que estejam muito próximos. Aí, o filme termina e os vampiros desaparecem, certo? Errado!
Existe um tipo de vampiro que é de carne e osso, e que convivemos diariamente. Estamos falando dos "Vampiros de Energia”, pessoas de nosso relacionamento diário. Pode ser nosso irmão (a), marido/esposa, empregado, familiar, amigo de trabalho. vizinhos, gerente do banco, ou seja qualquer pessoa de nosso convívio, que esta roubando nossas energias, para se abastecer. Eles roubam energia vital, comum no universo, mas que eles não conseguem receber.
Mas, por que estas pessoas sugam nossa energia, afinal? Bem, em primeiro lugar a maioria dos Vampiros de Energia atuam inconscientemente, sugando a energia de suas vítimas, sem saber o que estão fazendo.
O vampirismo ocorre porque as pessoas não conseguem absorver as energias das fontes naturais (cósmicas, telúricas, etc), tão abundantes, e ficam desequilibradas energeticamente. Quando as pessoas bloqueiam o recebimento destas energias naturais (ou vitais), elas precisam encontrar outras fontes de energia mais próxima, que nada mais são do que as outras pessoas, ou seja, você.
Na verdade, quase todos nós, num momento ou outro de nossas vidas, quando nos encontramos em um estado de desequilíbrio, acabamos nos tornando vampiros de energia alheia.
Tipos de vampiros:
Mas, como identificar estas pessoas, ou estes vampiros? Em estudos feitos, foram identificados os seguintes tipos de vampiros (você provavelmente conhece mais de um):
• Vampiro Cobrador
• Vampiro Crítico
• Vampiro Adulador
• Vampiro Reclamador
• Vampiro Inquiridor
• Vampiro Lamentoso
• Vampiro Pegajoso
• Vampiro Grilo-Falante
• Vampiro Hipocondríaco
• Vampiro Encrenqueiro

Quais as principais características deles? Como combatê-los?

a) Vampiro Cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, já vem cobrando o porque não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, estará abrindo as portas. O melhor a fazer é usar de sua própria arma, ou seja, cobrar de volta e perguntar porque ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não o deixe retrucar e se retire rapidamente.

b) Vampiro Crítico: é aquele que critica a tudo e a todos, e o pior que é só critica negativa e destrutiva. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado e abrirá seu sistema para que a energia seja sugada. Diga "não" às suas críticas. Nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. Não entre nesta vibração. O melhor é cair fora e cortar até todo o tipo de contato.

c) Vampiro Adulador: é o famoso "puxa-saco". Adula o ego da vítima, cobrindo-a de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele simplesmente espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia.

d) Vampiro Reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida do governo, do tempo, etc. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. E o mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixá-lo falando sozinho.

e) Vampiro Inquiridor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo, e não dá tempo para que a vítima responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas. Na verdade, ele não quer respostas e, sim, apenas desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos. Para sair de suas garras, não ocupe sua mente à procura de respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente, e procure se afastar assim que possível.
f) Vampiro Lamentoso: são os lamentadores profissionais, que anos a fio choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. È sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro, é cortando suas asas. Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, ainda mais que não elas não resolvem situação alguma.

g) Vampiro Pegajoso: investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos. Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das possibilidades. Seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo pegajoso, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos você estará desestabilizado, e, portanto, vulnerável. Saia o mais rápido possível. Invente uma desculpa e fuja rapidamente.

h) Vampiro Grilo-Falante: a porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

i) Vampiro Hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois sente-se péssimo.

j) Vampiro Encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia. Não dê campo para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.
Bem, agora que você já conhece como agem os Vampiros de Energia, vá a caça deles, ou melhor, saia fora deles o mais rápido possível. Mas, não esqueça de verificar se você, sem querer, é obvio, não é um destes tipos de Vampiro.

Por Vera Caballero - orientadora metafísica e professora de bioenergias e proteção psíquica.

Axé