AMULETOS DA SORTE - 02


PULSEIRA DE TALISMÃ- esta pulseira reúne amuletos de diferentes culturas. O gatinho com a pata erguida, o Maneki-neko, é um dos símbolos de sorte e prosperidade mais populares do Japão. Acredita-se que, quando a para direita do animal está levantada, ele traz sorte e felicidade. O vajra é usado em cerimônias religiosas tibetanas, representa o corpo –cabeça, braços, pernas –e abre caminho para o conhecimento superior. Da tradição judaica, a mão aberta afasta maus espíritos e má sorte. A estrela de Davi tridimensional é o símbolo de proteção dos judeus. A cruz cristã representa a elevação espiritual. O anjo da guarda protege. O saquinho de ouro chama dinherio.

TESOURO DA SORTE

As garrafinhas da sorte têm sal grosso, que protege. O alecrim é escudo contra doenças e espíritos malignos. Pimenta preta e urucum irradiam a força da terra. A semente vermelha livra de inveja. Cristal concentra a energia do cosmo e alfazema purifica. E a estrela é símbolo da luz espiritual.

MUIRAQUITÃ- de origem amazônica, é símbolo de fertilidade e de felicidade no casamento. Diz a lenda que este amuleto era originalmente produzido pelas icamiabas, índias guerreiras, e dado aos homens que visitavam suas terras. Após um ritual de canto e dança, elas mergulhavam nas águas e retiravam de suas profundezas o barro e as pedras para esculpir o talismã. Os que o possuem devem fazer um único pedido. A cada novo desejo, é preciso providenciar um amuleto novo.

DARUMÁ- os bonecos da sorte japoneses representam o Bodhidarma, um monge do século VI fundador do zen-budismo chinês. Diz a lenda que ele passou nove anos meditando numa caverna sem piscar ou mover os olhos. Por isso, os darumás simbolizam perseverança e sucesso. A pessoa que o adotar como amuleto faz seu pedido e pinta o olho esquerdo do boneco. Quando o desejo se realizar, deve-se pintar o outro olho.

COLAR CELESTIAL- as pedras preciosas ativam ou evitam determinadas energias. Pérola simboliza a Lua, a alma, a abundancia e a realização dos desejos inconscientes. Coral promove ação e estímulo e potencializa a energia sexual.
Crisoberilo, associado aos cometas, sugere libertação e renascimento. Safira-azul ajuda nas realizações materiais. À granada-escura atribui-se o poder de esclarecer processos obscuros. Esmeralda estimula a energia mental e a comunicação. Cristal, oferenda a Vênus, deusa do amor, auxilia nas questões eróticas e românticas. Rubi, ligado ao Sol, simboliza a energia vital. O citrino emana a força da expansão, da fé e da religiosidade.

ELEFANTE- é sempre associado à boa sorte. Diz a cultura popular que a estatueta deve ficar de costas para a porta, atraindo bons fluídos para dentro da casa. A origem deste amuleto remonta à religião hindu, que atribui ao deus Ganesha, que tem cabeça de elefante e corpo de homem, o poder de abrir caminhos e trazer fortuna.

COLAR INDÍGENA- produzido pelos índios kritati, do Maranhão, afasta maus espíritos e mau-olhado. Segundo eles, as sementes vermelhas, marrons e pretas dissipam energias nocivas.

PATUÁ- este amuleto incorpora símbolos cristãos e africanos. Nossa Senhora protege. Santo Expedito resolve as causas impossíveis. Santo Antônio é padroeiro do casamento e do amor. A semente vermelha de pau-brasil simboliza a proteção da natureza. Já a figa, símbolo africano de fertilidade e força, garante a sorte. O patuá traz ainda uma Oração de São Gregório, que guarda a casa da família.

Fonte: bons fluídos

Comentários

  1. adorei as informações. Essa matéria sobre os amuletos da sorte foi muito proveitosa para muitas pessoas. Obg.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Qual a diferença entre " Oração e Prece "

Frases Budistas - Medite - Parte 01

Rezadeiras - Rezas que afastam o mal.