quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Especial de "Quinta" Amuletos da Sorte


Ninguém sabe ao certo onde ou quando surgiu o costume de usar amuletos para atrair proteção e boa sorte. Esses pequenos objetos imantados por energias mágicas figuram em todas as culturas desde a Antiguidade. A eles são atribuídos os poderes de transformar o destino, espantar o mau-olhado e atrair fortuna, amor e saúde.
O significado varia conforme o formato e o símbolo que carregam: “Os amuletos revelam nossa visão mágica do mundo. Seja qual for a origem ou o instrumento escolhido, a finalidade desses aparatos é a mesma: buscar ajuda divina para que os desejos de quem os usa se manifestem”.

FIGA: de acrílico, esta peça é releitura irreverente de um dos amuletos mais populares: a figa. De acordo com a tradição afro-brasileira, ela dá sorte e proteção. “fecha o corpo”, deixando quem a usa salvo de agressões físicas e espirituais. Simbolicamente,a mão com o polegar alojado entre o dedo indicador e o médio remete ao ato sexual. Por isso, não são poucas as culturas que a empregaram como símbolo de fertilidade

PULSEIRA DE PROTEÇÃO: este amuleto é composto por sete pingentes. Além do poder individual atribuído a cada um deles, ele ainda irradia as vibrações do número sete. São sete os céus no budismo, sete os braços do candelabro judaico e sete as linhas dos orixás na umbanda.
Entre os pingentes, o Sol e a Lua simbolizam o masculino e o feminino. A figa traz sorte, o coração evoca o amor, a chave abre os caminhos, a moeda chinesa atrai fortuna e prosperidade, enquanto a pomba do Espírito Santo protege.

AGNUS-DEI- o nome vem do latim, significa “cordeiro de Deus” e está relacionado a Jesus, a quem São João Batista se referia utilizando essa expressão. É símbolo de proteção e, conforme o costume cristão, deve ser abençoado e utilizado todos os dias. Em geral, o agnus-dei tem a forma de coração e traz essa inscrição no centro.

OLHO GREGO –utilizado como pingente ou objeto de decoração, sua principal finalidade é proteger contra energias negativas, mau-olhado, inveja. Seja qual for o tamanho, a peça deve ser sempre azul e de vidro.
Essa cor absorve e filtra as vibrações nocivas. Já o vidro costuma rachar quando saturado de energia- sinal de que o amuleto cumpriu sua função. Os cacos devem ser jogados fora e peça substituída por uma nova. Quando usado, para a proteção do ambiente, deve ser fixado perto da porta de entrada de modo que não fique balançando, pois assim ele perde sua eficiência.

ESCAPULÁRIO- trazendo a imagem de Nossa Senhora do Carmo atrás e a do Sagrado Coração de Jesus à frente, o escapulário é utilizado como escudo protetor. Também conhecido como Betinho do Carmo, existe desde o século XII e é uma das formas de devoção a essa santa. No dia-a-dia, deve-se sempre rezar uma oração para si, para a igreja e para as carmelitas.

CRUZ- diferentemente do que se imagina, a cruz não é um símbolo exclusivo do cristianismo. É um dos signos universais mais antigos, com registro nas culturas egípicia, chinesa, babilônia e também mexicana e peruana. Curiosamente, os significados da cruz são semelhantes nas várias religiões: remetem a ressurreição, fertilidade e recriação.

TALISMÃ DO BRASIL- o portador deste amuleto está protegido por vários símbolos. A fita do Bom Fim concede três graças e a pimenta e o alho guardam contra mau-olhado. A ferradura com a inscrição do número 13 e a figa adicionam sorte ao conjunto. A chave abre caminhos e o colar com as sete linhas oferece a bênção e proteção dos orixás, as divindades da umbanda e do candomblé

PULSEIRA DE TALISMÃ- esta pulseira reúne amuletos de diferentes culturas. O gatinho com a pata erguida, o Maneki-neko, é um dos símbolos de sorte e prosperidade mais populares do Japão. Acredita-se que, quando a para direita do animal está levantada, ele traz sorte e felicidade. O vajra é usado em cerimônias religiosas tibetanas, representa o corpo –cabeça, braços, pernas –e abre caminho para o conhecimento superior. Da tradição judaica, a mão aberta afasta maus espíritos e má sorte. A estrela de Davi tridimensional é o símbolo de proteção dos judeus. A cruz cristã representa a elevação espiritual. O anjo da guarda protege. O saquinho de ouro chama dinherio.

TESOURO DA SORTE
As garrafinhas da sorte têm sal grosso, que protege. O alecrim é escudo contra doenças e espíritos malignos. Pimenta preta e urucum irradiam a força da terra. A semente vermelha livra de inveja. Cristal concentra a energia do cosmo e alfazema purifica. E a estrela é símbolo da luz espiritual.

MUIRAQUITÃ- de origem amazônica, é símbolo de fertilidade e de felicidade no casamento. Diz a lenda que este amuleto era originalmente produzido pelas icamiabas, índias guerreiras, e dado aos homens que visitavam suas terras. Após um ritual de canto e dança, elas mergulhavam nas águas e retiravam de suas profundezas o barro e as pedras para esculpir o talismã. Os que o possuem devem fazer um único pedido. A cada novo desejo, é preciso providenciar um amuleto novo.

DARUMÁ- os bonecos da sorte japoneses representam o Bodhidarma, um monge do século VI fundador do zen-budismo chinês. Diz a lenda que ele passou nove anos meditando numa caverna sem piscar ou mover os olhos. Por isso, os darumás simbolizam perseverança e sucesso. A pessoa que o adotar como amuleto faz seu pedido e pinta o olho esquerdo do boneco. Quando o desejo se realizar, deve-se pintar o outro olho.

COLAR CELESTIAL- as pedras preciosas ativam ou evitam determinadas energias. Pérola simboliza a Lua, a alma, a abundancia e a realização dos desejos inconscientes. Coral promove ação e estímulo e potencializa a energia sexual.
Crisoberilo, associado aos cometas, sugere libertação e renascimento. Safira-azul ajuda nas realizações materiais. À granada-escura atribui-se o poder de esclarecer processos obscuros. Esmeralda estimula a energia mental e a comunicação. Cristal, oferenda a Vênus, deusa do amor, auxilia nas questões eróticas e românticas. Rubi, ligado ao Sol, simboliza a energia vital. O citrino emana a força da expansão, da fé e da religiosidade.

ELEFANTE- é sempre associado à boa sorte. Diz a cultura popular que a estatueta deve ficar de costas para a porta, atraindo bons fluídos para dentro da casa. A origem deste amuleto remonta à religião hindu, que atribui ao deus Ganesha, que tem cabeça de elefante e corpo de homem, o poder de abrir caminhos e trazer fortuna.

COLAR INDÍGENA- produzido pelos índios kritati, do Maranhão, afasta maus espíritos e mau-olhado. Segundo eles, as sementes vermelhas, marrons e pretas dissipam energias nocivas.

PATUÁ- este amuleto incorpora símbolos cristãos e africanos. Nossa Senhora protege. Santo Expedito resolve as causas impossíveis. Santo Antônio é padroeiro do casamento e do amor. A semente vermelha de pau-brasil simboliza a proteção da natureza. Já a figa, símbolo africano de fertilidade e força, garante a sorte. O patuá traz ainda uma Oração de São Gregório, que guarda a casa da família.

Fonte: bons fluídos
Ivanih Bianco
19-3462-9248

4 comentários:

  1. gostaria de saber se deixar um rádio ligado dentro de casa fasta o espirito do mal, quero dizer as coisas ruim. sou evangelica

    ResponderExcluir
  2. Toda vibração errada quando entra na sua casa, você pega essa energia, desde que você ouça coisas boas, musicas coisas, você automaticamente receberá energias boas.
    Muito Axé
    E obrigada por comentar e visitar o blog.

    ResponderExcluir
  3. Em qualquer loja que vende artigos espiritas, religiosos...ou até mesmo pela internet

    ResponderExcluir