VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ainda o Amor fala mais alto



Blog da Esotérica Ivanih Bianco
Consultas com hora marcada, pessoalmente ou por telefone (Pagamento por depósito bancário) Ligue e marque seu horário:19-3462-9248
Americana-SP


Às vezes criticamos a tv por suas novelas e cenas de sexo em plena luz dia, mas certos filmes nos ajudam à refletir mais sobre nossos atos.
Dia desses, estava assistindo um filme que me chamou a atenção, era sobre um casal de idosos que tinham só um filho, e que esse por sua vez, havia casado e tinha uma filha também.
Os pais ficaram morando sozinhos em uma simples casa, e o filho por sua vez foi cuidar de sua vida. Mas o tempo passou e sua mãe ficou muito doente e como filho único é claro, a nora não quis cuidar, então, a colocaram em um asilo.
O pai ia todos os dias cuidar de sua linda esposa que com o passar dos dias ficava cada vez mais distante de sua vida, a memória indo muito longe da realidade, até que não mais o conhecia.
Sofrendo muito com isso acabou indo passar uns dias na casa de seu filho para suprir um pouco a falta da sua amada, mais o filho tratava o pai como um estorvo, pois esse muito idoso, às vezes fazia necessidades na roupa, largava o refrigerante aberto e por ai vai, coisa que qualquer pessoa saberia definir como sendo hábitos da idade.
Ele se trancava no quarto e chorava muito a falta da sua amada esposa, que todos os dias ele ia ajudar a alimentá-la.
Certo dia, o filho chegou muito nervoso de seu escritório e o pai foi falar para ele que sua mãe estava pior, o filho muito nervoso, empurrou o pai para longe e xingou-o de velho infeliz e imprestável.
A neta no alto da escada socorreu o avô, pois é claro, o pai havia largado ele no chão e ido trabalhar. O avô, coitadinho quebrou o braço e a neta cuidou.
Com o passar dos dias ele achou que deveria vender a casa para viver em um único quarto do asilo junto com a sua amada, assim ele cuidaria da esposa e viveria sem se achar imprestável.
Ele dizia à esposa todos os dias: “querida venho cuidar de ti, eu ainda te amo muito”. Ela sempre o olhava como se não o conhecesse mais.
O filho ficou muito bravo com a atitude do pai de vender a casa para cuidar da mãe pois dizia que não valeria a pena.
Mais foi o que aquele senhor fez. O filho depois daquele dia que empurrou o pai não dormia mais, os negócios caiam cada dia-a-dia, o dinheiro desapareceu e o remorso corroia seu coração, mais o orgulho era maior e não pedia perdão.
Todo dia o pai ia à beira do rio onde desde criança iam pescar, e como de costume, o filho também foi e lá estava o velhinho chorando que, de repente olhou e disse ao filho: “Agora você ficara livre do velho imprestável, eu doei a casa para o asilo e lá será minha morada com sua mãe, não precisa nos visitar”. E saiu cabisbaixo se perdendo pelos caminhos da sua nova morada.
O filho por sua vez, perdeu tudo e quando lembrou de pedir ajuda ao pai, lembrou que o pai havia vendido a casa. Foi ao asilo e o pai lhe disse: “aprenda à viver sem migalhas meu filho, para que um dia você não tenha que precisar pagar amor como nós”.
Que esse exemplo, sirva como lição de vida à vocês filhos que renegam seus pais pela ganância e pelo poder.

Axé

Nenhum comentário:

Postar um comentário